Janet Yellen diz estar trabalhando com G-20 por imposto corporativo mínimo global

Tempo de leitura: 1 minuto

Cinco dias após o presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, propor elevação de impostos cobrados sobre grandes empresas para financiar um pacote de fomento à infraestrutura, a secretária do Tesouro norte-americano, Janet Yellen, afirmou que está trabalhando junto ao G-20 por um imposto corporativo mínimo global.

Em evento do Chicago Council of Public Affairs nesta segunda-feira, 5, Yellen defendeu a medida como forma de resistir a uma espécie de “guerra tributária”, de olho na possibilidade de migração de empresas dos EUA caso a proposta de mais impostos seja aprovada.

Os esforços da ex-presidente do Federal Reserve (Fed, o banco central americano) em nome de uma revisão tributária global foram revelados mais cedo pelo portal Axios.

“Precisamos trabalhar em conjunto contra as pressões da competição tributária. Juntos, podemos ter um imposto mínimo global sobre corporações, para garantir que a economia mundial prospere com base em um jogo moralmente nivelado, que estimule a inovação e o crescimento”, declarou a secretária do Tesouro, durante o evento virtual. “Trata-se de garantir que os governos tenham sistemas tributários que gerem receita o suficiente para investir em bens públicos e responder às crises. E garantir que todos os cidadãos compartilhem de forma justa o fardo de financiar o governo”, acrescentou.

Para financiar seu pacote de US$ 2 trilhões em obras públicas, como forma de embalar a recuperação da economia americana, Biden propôs, na quarta-feira passada, aumento do imposto corporativo de 21% a 28%.

O texto ainda precisa ter o aval do Congresso e já enfrenta resistências no Partido Republicano, avesso a altas de impostos.

O presidente norte-americano também já havia sinalizado a possibilidade de um imposto mínimo global na ordem de 21%.

Relacionados

Bolsonaro: fim à discriminação salarial pode piorar situação de mulheres

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) sugeriu que arranjar emprego pode se tornar "quase impossível" para as mulheres, caso ele sancione [...]

Estadão - 22/04/2021

Bolsonaro diz que críticas à política ambiental do seu governo não se justificam

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) avaliou mais uma vez como injustas as críticas que o Brasil sofre por causa da [...]

Estadão - 22/04/2021

Na Cúpula do Clima, FMI pede preço robusto para o carbono

A diretora-gerente do Fundo Monetário Internacional (FMI), Kristalina Georgieva, pediu nesta quinta-feira, 22, que se imponha um preço robusto sobre o [...]

Estadão - 22/04/2021
Logo o guia financeiro

Entrar

Como deseja continuar?

Abra sua conta

Preencha os campos abaixo
ou use uma das opções