CabeçalhoConteúdoNewsletterRodapé

Cotações por TradingView

CDB Pré-fixado: o que é, como funciona e quando vale a pena?

15 de julho de 2022
Escrito por Guide Investimentos
Tempo de leitura: 11 min
Compartilhar
imagem ilustrativa
Tempo de leitura: 11 min

Investir em um CDB pré-fixado pode ser uma alternativa vantajosa para sua estratégia de investimento no mercado financeiro. Afinal, como ela é uma aplicação que se caracteriza pela segurança, essa opção pode ser responsável por trazer mais previsibilidade para seus resultados.

Ao mesmo tempo, é importante saber que o CDB pré-fixado funciona de forma diferente em relação aos títulos pós-fixados, por exemplo. Logo, é preciso conhecer suas principais características para entender quando esse investimento vale a pena.

Quer entender melhor o CDB pré-fixado? Neste artigo, você compreenderá o que é esse título, como ele funciona e quando esse investimento pode fazer sentido para o seu portfólio.

Acompanhe a leitura!

O que são investimentos de renda fixa?

A renda fixa se caracteriza por apresentar alternativas de investimento com regras definidas sobre a remuneração.

Desse modo, você sabe como o retorno do investimento funcionará e qual é a lógica que rege a rentabilidade. Isso acontece porque os produtos dessa classe são similares a empréstimos. Isto é, uma instituição emite o produto no mercado com objetivo de levantar recursos para usar em sua própria operação.

Já o investidor receberá o capital que aplicou com acréscimo de juros em uma data futura e predeterminada. O rendimento é contabilizado no período em que o dinheiro permanece investido no título.

Também vale saber que os produtos dessa classe se diferenciam de acordo com o tipo de emissor. Há, por exemplo, os títulos públicos — que são disponibilizados pelo Tesouro Nacional. No Brasil, a negociação deles acontece na plataforma do Tesouro Direto.

Ainda, existem os títulos emitidos por instituições da iniciativa privada — como os bancos, por exemplo. Nesse grupo, no entanto, há uma subdivisão de títulos de crédito privado, que são emitidos por securitizadoras e empresas não-financeiras.

O que é um CDB?

Agora que você relembrou como funcionam os investimentos de renda fixa, é preciso conhecer o certificado de depósito bancário. Conhecido pela sigla CDB, esse é um título privado emitido por instituições financeiras.

Essas organizações disponibilizam o produto no mercado com objetivo de captar recursos. O uso desse dinheiro pode incluir a oferta de linhas de crédito para os clientes ou o emprego em outras áreas necessárias do negócio, por exemplo.

Já o investidor que fez a aplicação receberá os rendimentos de acordo com as regras que a instituição tiver estabelecido. Geralmente, a rentabilidade dos CDBs tende a ser maior que aquela oferecida pela caderneta de poupança.

Também vale notar que esses títulos contam com uma data de vencimento predeterminada. Dessa forma, costuma ser necessário aguardar o encerramento do prazo para recolher seus ganhos. Contudo, existem opções no mercado que permitem resgate antecipado, como é o caso do CDB com liquidez diária.

Quais são os tipos de CDB disponíveis no mercado?

Até aqui, você conferiu as características gerais do CDB, porém não existe apenas um tipo de certificado disponível no mercado. Por isso, é importante entender mais sobre as possibilidade existentes.

As diferenças entre as alternativas estão relacionadas à lógica de rentabilidade, que pode ser:

  • pré-fixada;
  • pós-fixada;
  • híbrida.

Os CDBs pré-fixados são aqueles em que a taxa de juros da aplicação é apresentada já no momento do aporte, como um título que tem rendimento de 10% ao ano. Desse modo, o investidor pode contar com uma maior previsibilidade ao projetar os seus rendimentos.

Já os títulos pós-fixados são aplicações cuja rentabilidade está atrelada a indicadores do mercado. Comumente, esse tipo de CDB usa uma porcentagem do Certificado de Depósito Interbancário (CDI) como referência para a remuneração. É o caso de um CDB que rende 100% do CDI, por exemplo.

Os CDBs híbridos se destacam por combinarem uma taxa pré-fixada com uma pós-fixada. De forma mais usual, a remuneração ocorre segundo as oscilações do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), mais uma taxa fixa — como 5% ao ano + IPCA. Logo, esse é um título que garante ganhos acima da inflação se for levado até o vencimento.

Quais as principais características de um CDB pré-fixado?

Como você viu, os CDBs são títulos de renda fixa que podem ser uma alternativa à poupança. Porém, antes de optar pelo investimento em uma opção como o CDB pré-fixado, é interessante conhecer suas principais características de funcionamento.

Saiba mais!

Rentabilidade

A rentabilidade do CDB pré-fixado é apresentada já no aporte. A taxa permanecerá fixa até a data de vencimento da aplicação, independentemente do momento do mercado ou de alterações nos juros da economia.

Além disso, vale lembrar que existe a incidência dos juros compostos. Como a taxa de remuneração é feita com base em uma porcentagem anual, é possível ampliar seus ganhos no médio e longo prazo.

Entretanto, cada instituição financeira tem liberdade para determinar qual será a rentabilidade do título. Portanto, é preciso conhecer essa promessa de juros e o vencimento do produto ao comparar as alternativas de investimento.

Prazo

O prazo é outro elemento de atenção no funcionamento do CDB pré-fixado. Isso acontece porque também é a emissora do título que estabelece qual será a data de vencimento da aplicação.

Nesse sentido, existem CDBs pré-fixados com prazo de apenas 3 meses, por exemplo. Assim, eles podem se adequar em estratégias com foco em objetivos de curto prazo. Em um título com rentabilidade de 10% ao ano, os rendimentos serão proporcionais a esses 90 dias.

Também há certificados no mercado com vencimento no longo prazo. Desse modo, eles podem ser mais indicados para atender outras metas para o seu futuro.

Liquidez

No mercado de investimentos, o conceito de liquidez refere-se à velocidade com que um aporte pode se transformar em dinheiro novamente. Quanto mais rápido for esse prazo, mais alta será a liquidez da alternativa.

Nos CDB pré-fixados, especificamente, é comum que o resgate esteja previsto apenas para o vencimento. Caso você precise fazer o resgate do investimento de forma antecipada, é possível tentar negociar esse produto no mercado secundário.

Contudo, é relevante lembrar que a garantia de rentabilidade do título pré-fixado existe apenas no vencimento da aplicação. Isso ocorre porque, nas negociações antecipadas dessas aplicações, há a marcação a mercado.

Nesse caso, o título é vendido pelo preço de mercado do dia, o qual varia com a curva de juros e as expectativas do mercado. Assim, o resgate antes do vencimento pode não trazer ganhos ou mesmo ocasionar prejuízos para sua carteira.

Tributação e taxas

Sobre os rendimentos, também é importante saber que os ganhos obtidos com CDBs contam com a incidência do Imposto de Renda (IR). O recolhimento é feito diretamente na fonte e você já receberá seus ganhos com os devidos descontos.

As alíquotas seguem uma tabela regressiva, de acordo com o período em que o dinheiro ficou aplicado. As taxas são:

  • 22,5%: até 180 dias;
  • 20%: entre 181 e 360 dias;
  • 17,5%: entre 361 e 720 dias;
  • 15%: a partir de 721 dias.

Além disso, é possível que haja a incidência do Imposto sobre Operações Financeiras (IOF). As alíquotas também são regressivas, mas a cobrança só é feita se você resgatar a aplicação antes de completar 30 dias.

Outros custos podem recair sobre esse investimento, como taxas de custódia ou corretagem. No entanto, elas variam de acordo com a corretora de valores utilizada para a aplicação.  

Segurança

Além dos aspectos que você já conferiu, os CDBs têm a segurança como uma de suas principais características. Afinal, como existe a previsibilidade de retorno, eles podem servir para trazer mais equilíbrio para sua carteira de investimentos.

Além disso, esses títulos contam com proteção do Fundo Garantidor de Créditos (FGC). Essa é uma entidade privada e sem fins lucrativos que atua no mercado financeiro brasileiro.

A função do FGC é oferecer uma camada de proteção para investidores que aplicam em diversos tipos de títulos de renda fixa, como os CDBs. Assim, se houver a falência da instituição emissora, será possível reaver o aporte segundo os limites da entidade.

O teto de cobertura do FGC é de até R$ 250 mil por CPF ou CNPJ e instituição emissora — contando a aplicação e os eventuais rendimentos. Há um teto global de R$ 1 milhão, o qual é renovável a cada 4 anos.

Quais as vantagens dessa alternativa?

Entendeu como funciona um CDB pré-fixado? Então é preciso saber quais são as oportunidades que esse título pode trazer para sua carteira e seus resultados no mercado financeiro.

Confira!

Previsibilidade

A principal vantagem que o investimento em CDBs pré-fixados pode incluir em sua estratégia é a previsibilidade. Afinal, como os juros são apresentados no momento do aporte, você saberá qual será sua rentabilidade no vencimento do título.

Assim, é possível ajustar melhor sua estratégia, bem como estruturar sua organização financeira, considerando o potencial de resultados.

Baixo risco

O baixo risco é outro benefício de investir em um CDB pré-fixado. Isso acontece porque, além da previsibilidade de retorno, você contará com a proteção do FGC para sua movimentação.

Nesse sentido, o investimento nesse título pode ser positivo para diversificar sua carteira. Dessa forma, há como equilibrar os riscos e até ampliar a rentabilidade potencial do seu portfólio.

Acessibilidade

Por fim, vale destacar a acessibilidade como um ponto positivo. Afinal, muitos CDBs pré-fixados disponíveis no mercado são bastante acessíveis a todo tipo de investidor.

Dessa forma, os títulos podem servir para investidores com pouca reserva financeira e que buscam rentabilizar seus recursos. Porém, lembre-se de que as regras de funcionamento mudam conforme a instituição emissora do produto.

Quando vale a pena investir em um CDB prefixado?

Após conhecer as principais características dos CDBs pré-fixados e as vantagens que esses títulos podem trazer para sua carteira, você pode ter dúvidas sobre quando vale a pena fazer o investimento.

Confira alguns pontos de atenção!

Objetivos financeiros

Para saber se o investimento em um CDB pré-fixado se alinha à sua estratégia, é importante considerar os seus objetivos financeiros. Afinal, eles ajudam a visualizar o resultados que você pretende atingir com o aporte.

Nesse sentido, você deve definir os resultados que busca alcançar no mercado e em qual prazo. Esses objetivos podem ser de:

  • curto prazo: até 1 ano;
  • médio prazo: entre 2 e 5 anos;
  • longo prazo: mais de 5 anos.

Dessa forma, será mais fácil analisar os critérios de funcionamento do título. Para seus objetivos de curto prazo, por exemplo, é preciso ter títulos com vencimento mais próximo.

Já para os objetivos de longo prazo, pode fazer mais sentido selecionar títulos que ofereçam um período mais amplo de vencimento. E, como haverá ação dos juros compostos, você poderá ampliar a rentabilidade.

Entretanto, como a rentabilidade do título é garantida apenas no vencimento, os CDBs pré-fixados podem não ser uma alternativa estratégica para aqueles que buscam criar sua reserva de emergência. Isso acontece porque podem ocorrer prejuízos ao antecipar o resgate dessa aplicação.

Perspectivas do mercado

Além dos CDBs pré-fixados, o mercado de títulos privados conta com CDBs pós-fixados e híbridos. Como você acompanhou, a diferença é que esses outros têm a rentabilidade atrelada a taxas ou indicadores do mercado.

Assim, para você saber se o investimento em um CDB pré-fixado vale a pena, é interessante levar as perspectivas do mercado em consideração. Se existir uma projeção de aumento na Selic e, consequentemente, no CDI, a rentabilidade de um título pós-fixado pode se tornar mais atraente.

O oposto também deve ser considerado. Ou seja, em períodos de perspectiva de baixa nas taxas do mercado, o retorno dos títulos pré-fixados já emitidos podem ser mais vantajosas caso você busque ampliar a rentabilidade da carteira.

Como encontrar os melhores certificados pré-fixados do mercado?

Para encontrar os melhores CDBs pré-fixados do mercado você deve ter conta em uma corretora de valores, como a Guide. Será por meio da plataforma dessa instituição que você poderá ter acesso a diversas alternativas de títulos.

A partir da sua conta, você poderá analisar as principais características das aplicações disponíveis — como rentabilidade, prazo e liquidez. Assim, será possível selecionar os títulos mais adequados para sua carteira e seus objetivos.

Como você acompanhou, o investimento em um CDB pré-fixado pode ser estratégico para equilibrar os riscos e trazer mais previsibilidade para o seu portfólio investimentos. Portanto, agora você pode analisar com mais clareza as alternativas disponíveis no mercado e encontrar as melhores opções para seu portfólio.

Quer conhecer mais oportunidades na renda fixa? Saiba o que são e como investir em debêntures incentivadas!

Guiar as pessoas para que o dinheiro não limite a vida. Este é o nosso propósito e o que acreditamos. Queremos eliminar as barreiras e limitações que impedem as pessoas de viverem sem ter que ficar só preocupadas com dinheiro. Aqui, no portal O Guia Financeiro, te auxiliamos e ensinamos diversas formas de alcançar a sua independência e sempre te lembramos de contar com os nossos Assessores-Guias com o objetivo de alcançar seus sonhos e objetivos.

Veja também