Por que investir no CDB e não na poupança?

Momentos de crise, pautados por muitas incertezas, intensificam a procura por investimentos com baixo risco. Em abril, a poupança teve a maior captação líquida desde 1995. Contudo, os sucessivos cortes na taxa básica de juros – Selic (3%) têm comprometido seu rendimento, permitindo assim que outros tipos de investimentos, também classificados como renda fixa, fiquem em evidência, como o CDB (Certificado de Depósito Bancário).

O que veremos neste artigo?
CDB: como funciona?
CDB: Entenda como calcular rendimentos
Poupança: Como funciona ?
Poupança: Entenda como calcular o rendimento
Vantagens e desvantagens de aplicar na poupança
Vantagens e desvantagens de aplicar no CDB
Simulador: CDB X Poupança
Conclusão

Confira a seguir as principais características de cada um, suas vantagens e desvantagens, e identifique qual atenderá melhor suas necessidades.

CDB: como funciona?

Emitidos exclusivamente por bancos, os CDB´s são títulos de renda fixa que tem como objetivo captar dinheiro para financiar as atividades das instituições emissoras. Ao adquiri-lo, o investidor já garante qual será sua taxa de retorno. Essa, por sua vez, poderá ser prefixada, pós-fixada e híbrida.

CDB: Entenda como calcular rendimentos

Para calcular o rendimento de um CDB é importante ficar atento ao tipo de título adquirido e as diferenças entre CDB pré- e pós-fixado. No caso de um CDB prefixado o cálculo será baseado na taxa definida antes da contratação do título. Logo, ao investir R$ 1.000,00 a uma taxa prefixada de 12% ao ano, por exemplo, o investidor terá ao final desse período um saldo total de R$ 1.120,00.

Agora se CDB for pós-fixado, o cálculo do rendimento será baseado nas variações do indexador (CDI). Usando o mesmo exemplo, ao investir R$ 1.000,00 a uma taxa pós-fixada de 100% do CDI, o investidor terá que aguardar até o final do período para saber quanto será seu saldo final. Enquanto isso, seu rendimento será atualizado diariamente.

Por fim, no caso do CDB Híbrido, o cálculo levará em consideração a parte fixa e a variável que compõem o título. De forma prática, ao investir R$ 1.000,00 em um CDB a uma taxa de 3,0% ao ano + IPCA, o investidor terá um retorno fixo de 3,0% acrescido do IPCA acumulado no período. É válido ressaltar que o banco emissor e o prazo de investimento também influenciam no rendimento dos CDB´s.

Poupança: Como funciona ?

Trata-se de um dos tipos de investimentos classificado como renda fixa, cujo rendimento é baseado na Selic e é sempre creditado a cada 30 dias, na data de aniversário da aplicação. É um ativo com bastante liquidez e que, assim como o CDB, também conta com a cobertura do FGC – Fundo Garantidor de Crédito. Além disso, seu retorno é exatamente o mesmo em todas as instituições.

Poupança: Entenda como calcular o rendimento

Diferente do CDB, o cálculo do rendimento da poupança foi estabelecido por lei. Desde 2012, ficou instituído uma nova regra que determina que se a Selic estiver acima de 8,5% ao ano, o rendimento da caderneta será de 0,5% ao mês mais a variação da TR (Taxa Referencial). Ao passo que se a Selic estiver igual a ou abaixo de 8,5% ao ano, como no momento atual, o rendimento da será equivalente a 70% da Selic mais a variação da TR.

Vantagens e desvantagens de aplicar na poupança

Ao investir na poupança, o investidor tem acesso fácil e rápido a um investimento seguro, que conta com a garantia do FGC (Fundo Garantidor de Crédito) em até R$ 250 mil por CPF e instituição. A poupança também possui baixo custo devido à ausência de cobranças de taxas administrativas, além de contar o benefício da isenção fiscal.

Por outro lado, o rendimento da poupança que já é baixo, fica ainda mais comprometido nos cenários em que a Selic é reduzida. Nesse caso, perdendo inclusive para a inflação. Outra desvantagem da poupança está no recebimento dos juros. Como só ocorre na data de aniversário da aplicação, se resgatar antes desse prazo, o investidor perde todo o rendimento acumulado até então.

Vantagens e desvantagens de aplicar no CDB

Tão seguro quanto a poupança, o CDB também conta com a garantia do FGC (Fundo Garantidor de Crédito). Seu retorno, normalmente, é mais atrativo que o da poupança. Em geral, títulos com vencimentos mais longos costumam pagar melhores juros. Além disso, pode ser utilizado como margem garantia para operações em contratos futuros na bolsa de valores. Sem contar que não sofrem com a cobrança do come-cotas.

Em contrapartida, a tributação que incide sobre o rendimento do CDB, de 22,5% a 15%, pode comprometer o lucro líquido da aplicação dependendo da taxa negociada e do prazo do título. Outra desvantagem está na grande variedade de tipos de CDB que pode confundir o investidor na escolha de qual modalidade encaixa melhor na sua carteira de investimentos.

Simulador: CDB X Poupança

O simulador é uma ferramenta de fácil acesso que possibilita ao investidor comparar previamente os rendimentos entre os tipos de investimentos e assim escolher qual o mais rentável. No caso do simulador de poupança, o Banco Central disponibiliza a calculadora do cidadão, em que é possível calcular de quanto foi a correção do valor aplicado na poupança em um determinado período.

Conclusão

Agora que você conhece mais sobre essas modalidades de investimento, teve acesso a suas vantagens e desvantagens, faça sua escolha sem abrir mão da segurança, consistência e baixo risco. Lembramos que as aplicações, seja em CDB ou poupança, deve ter seus rendimentos presentes na declaração anual de Imposto de Renda (IR).

Em um contexto, marcado pela crise da pandemia mundial e recordes de baixa na taxa Selic, é preciso buscar a diversificação dos investimentos. Diante de todas essas informações, e para quem opta por modalidades com baixo risco, o momento é mais oportuno para investir no CDB e não na poupança.

Agora que você já sabe mais sobre CDB, abra sua conta na Guide e invista nesse e outros tipos de investimentos!

Entrar

Como deseja continuar?

Abra sua conta

Preencha os campos abaixo
ou use uma das opções
Bitnami