Cotações por TradingView

Benjamin Graham: legado e estratégia do investidor inteligente

Tempo de leitura: 5 minutos

Investidor, economista e acadêmico, o famoso investidor Benjamin Graham foi o precursor da análise fundamentalista e estratégia buy and hold no mundo dos investimentos.

Nascido em 9 de maio de 1894, em Londres, Inglaterra, Graham se mudou para Nova York ainda muito novo. De origem simples, ele se tornou uma referência no mercado financeiro.

Continue a leitura e conheça a história de sucesso de Benjamin Graham, um investidor que enxergou nas oscilações do mercado uma oportunidade de potencializar seus ganhos.

Veja o que você irá conferir neste artigo
Quem foi Benjamin Graham?
O que o livro “O Investidor Inteligente” fala?
Qual é a relação entre Warren Buffett e Benjamin Graham?
Em que Benjamin Graham investiu?
O que Benjamin Graham sugeriria a um investidor de primeira viagem?
Value investing – a estratégia de investimentos de Benjamin Graham
Conclusão

Quem foi Benjamin Graham?

De família judaica, Benjamin perdeu seu pai com um ano de idade e viu sua família passar por dificuldades financeiras. A situação pessoal foi impactada tanto pela ausência do pai quanto pela crise bancária de 1907 nos Estados Unidos.

Formou-se em economia pela Universidade de Columbia aos 20 anos e logo conquistou seu primeiro emprego em Wall Street como uma espécie de estagiário, na Newburger, Henderson e Loeb. Após seis anos, Graham tornou-se um dos sócios da companhia.

Em 1926, junto ao amigo Jerry Newman, Benjamin decidiu criar sua primeira empresa, a Graham e Newman, em que Warren Buffett também trabalhou.

Logo depois, em 1929, a queda da Bolsa de Valores fez Benjamin Graham ter sua primeira grande lição no mundo dos investimentos. Neste período, ele perdeu quase todos as suas aplicações e mesmo assim sobreviveu à crise.

Tornou-se professor na Universidade de Columbia, onde deu aulas sobre investimentos e em 1934, no início da grande depressão, publicou seu primeiro livro, “Análise de Segurança”, escrito com David Dodd.

Nele, Graham detalhou sua estratégia para aproveitar a valorização dos ativos com segurança, numa época em que o mercado de renda variável era considerado um ambiente meramente especulativo.

O que o livro “O Investidor Inteligente” fala?

Após seu primeiro livro, Benjamin Graham lançou, em 1949, “O Investidor Inteligente”, também escrito com David Dodd. 

O livro é um best seller considerado como a bíblia dos investidores que utilizam a estratégia de value investing. Seu objetivo com ele é apresentar lições valiosas sobre análise de investimentos fundamentalista.

Segundo Graham, o livro não tem a função de ensinar o investidor a “bater” o mercado financeiro, mas sim reduzir as possibilidades de perdas, maximizar o potencial de ganho de forma sustentável e controlar os comportamentos autodestrutivos.

Em sua obra, o mercado de ações é apresentado de forma metafórica, como “Sr. Mercado”. Trata-se de um parceiro de negócios imaginário que procura comprar e/ou vender suas ações diariamente.

Em geral, as oscilações de curto prazo impactam o preço das ações, mas não o seu valor de mercado, por isso devem ser ignoradas.Neste caso, são considerados investidores inteligentes aqueles que vendem para os investidores otimistas e compram ações baratas dos pessimistas.

Qual é a relação entre Warren Buffett e Benjamin Graham?

Warren Buffett tornou-se um dos maiores investidores e homens mais ricos do mundo seguindo a estratégia de Benjamin Graham.

De acordo com ele, foram as ideias de Graham que o colocaram na direção correta de seus investimentos. Buffett considera que adquiriu uma base sólida de filosofia de investimento através da leitura do livro “O Investidor Inteligente” .

Além de um verdadeiro discípulo de Graham, Warren Buffett foi seu aluno na Universidade de Columbia, trabalhou por alguns anos na Graham e Newman e, com o tempo, tornaram-se grandes amigos.

Em que Benjamin Graham investiu?

As escolhas de Graham sempre foram pautadas em análise fundamentalista. Para ele, ações de boas companhias continuariam crescendo e, com isso, permaneceriam gerando lucro no longo prazo.

Logo, as melhores empresas em que investiu foram aquelas consideradas sólidas, resilientes, financeiramente independentes, melhores pagadoras de dividendos e que apresentem um excelente fluxo de caixa.

Benjamin Graham: saiba a estratégia do investidor inteligente. - imagem de um notebook no sofá com gráficos em azul na tela

O que Benjamin Graham sugeriria a um investidor de primeira viagem?

Na visão de Graham, para se conquistar retornos acima da média no longo prazo, a compra de ações de empresas sólidas é uma excelente estratégia, sobretudo para investidores de primeira viagem.

Para isso, é necessário fazer uma carteira de investimentos balanceada e condizente com o nível de aversão ao risco de cada investidor.

Para ele, além das ações bem fundamentadas, todo portfólio deve conter títulos de renda fixa de baixo risco, no Brasil eles são representados pelos títulos públicos.

Graham reforça a importância da periodicidade dos aportes, técnica definida por ele como “dollar-cost averaging”. A regularidade das aplicações permite que o investidor iniciante aproveite as oportunidades pontuais do mercado.

Por fim, um investidor defensivo deve ter uma carteira de ações diversificada, capaz de contribuir tanto com a rentabilidade como na mitigação do risco.

Value investing – a estratégia de Investimentos de Benjamin Graham

O conceito de value investing criado por Benjamin Graham consiste no investimento do valor de uma ação independente do preço que ela está sendo negociada no mercado.

Esse valor, chamado de valor intrínseco, pode ser encontrado ao analisar algumas características da empresa, tais como suas demonstrações financeiras, fluxo de caixa, nível de endividamento e pagamento de dividendos.

Para o “pai do value investing”, investidor é aquele que compra ações baseado em bons fundamentos e com potencial de valorização, do contrário é apenas uma operação especulativa.

Ainda de acordo com ele, ao investir em ações seguindo a estratégia de value investing, o investidor deve aproveitar da volatilidade do mercado e atentar-se à margem de segurança, minimizando assim os riscos envolvidos.

Conclusão

Benjamin Graham faleceu em 1976, com 82 anos, mas sua contribuição permanece até hoje. Muitos investidores e analistas executam suas estratégias baseada em análise de investimentos sobre a perspectiva de valor e potencial de crescimento de uma empresa.

Quer saber mais sobre a estratégia de investimento de Benjamin Graham? Então confira este guia com nove indicadores fundamentalistas e dê continuidade aos seus estudos.

Relacionados

O que é direito de subscrição e para que serve?

O mercado financeiro oferece diversas oportunidades para investidores ampliarem seu patrimônio e rentabilizarem seu portfólio. Afinal, é possível valorizar seus investimentos [...]

Guide Investimentos - 27/05/2022

Vale a pena comprar uma ação fracionada?

Quem deseja investir no mercado de ações precisa conhecer as diferentes alternativas disponíveis nesse ambiente de negociações. Nesse sentido, é fundamental [...]

Guide Investimentos - 23/05/2022

Dividendos x juros sobre capital próprio: o que são e como compor a carteira com eles?

A negociação de ações está entre as possibilidades de investimento para quem visa obter ganhos na bolsa de valores. No entanto, [...]

Guide Investimentos - 20/05/2022
Logo o guia financeiro

Entrar

Como deseja continuar?

Abra sua conta

Preencha os campos abaixo
ou use uma das opções