BDRs: o melhor “prato feito” para investir no exterior

Tempo de leitura: 5 minutos

Você já sabe o que são BDRs? Essa é uma das melhores opções para os brasileiros que querem investir em empresas listadas no exterior. Neste artigo, você entenderá como funciona essa alternativa e como ela pode ampliar os resultados da sua carteira de investimentos.

BDR é a sigla para o termo gringoBrazilian Depositary Receipts, um recibo que representa um ativo originalmente emitido fora do Brasil, por exemplo, uma ação listada em Nova York, como a Amazon.

Para nós, brasileiros, investir em grandes empresas listadas no exterior poderia até parecer um algo impossível ou até complexo demais. Mas desde o final de 2020, isso já não é mais um bicho de sete cabeças. Os BDRs, antes disponíveis apenas para investidores qualificados, se tornou um investimento acessível para todos os investidores pessoa física – independentemente da quantidade de dinheiro investido. A partir daí, investir nas maiores empresas do mundo se tornou tão simples quanto sair no quintal de casa.

Isso significa que, investir em BDRs da Amazon, por exemplo, equivale a se tornar sócio (a) de Jeff Bezos, mas sem sair da B3. Esses recibos dão aos investidores os mesmos direitos sobre ações originalmente brasileiras, inclusive para receber dividendos.

Assim, ter uma alternativa para investir em companhias negociadas em Bolsas internacionais, sem a necessidade de abrir conta em corretora estrangeira torna a diversificação muito mais eficiente, simples e efetiva.

Mas como funcionam os BDRs na prática?

Para o mercado financeiro, os BDRs são títulos – também chamados de valores mobiliários – emitidos no Brasil com lastro em ativos emitidos fora do país – geralmente ações. Quem investe em BDRs, portanto, não compra ações diretamente, mas títulos que representam esses papéis.

Esses títulos são emitidos pelas chamadas instituições depositárias: instituições financeiras responsáveis por comprar as ações no exterior e garantir que os BDRs estejam, de fato, lastreados nesses títulos.

Quais são os tipos de BDR disponíveis?

Existem basicamente dois tipos de BDRs: os não patrocinados e os patrocinados. Essa classificação varia de acordo com a forma como esses títulos são negociados no Brasil.

  • BRDs Não Patrocinados

Os BDRs Não Patrocinados são chamados assim porque a emissão dos títulos acontece sem a participação direta da empresa emissora das ações – a própria instituição depositária é a responsável pelo lançamento dos certificados. A maioria dos BDRs disponíveis hoje na B3 são Não Patrocinados.

Na Bolsa, o código de negociação dos BRDs Não Patrocinados termina sempre com 34 ou 35. São quatro letras maiúsculas que representam o nome da empresa mais um desses números no final.

  • BRDs Patrocinados

Os BDRs Patrocinados recebem esse nome porque a empresa emissora das ações no exterior participa diretamente do lançamento dos títulos, contratando uma instituição depositária no Brasil para emiti-los. Isso acontece quando a empresa tem interesse em participar do mercado brasileiro estando disponível aos investidores do nosso país.

Como no mercado financeiro brasileiro ainda existe pouco incentivo para que empresas estrangeiras emitam seus títulos diretamente por aqui, hoje, mais de 99% dos BDRs listados na B3 são do tipo Não Patrocinado.

De acordo com a B3, algumas das vantagens de investir em BDR são:

  • Acessibilidade aos títulos de empresas listadas no exterior sem ter de pagar os custos relacionados a investimentos internacionais;
  • Possibilidade de investir em títulos listados no exterior, mas com operações realizadas no Brasil e liquidação feita em reais;
  • Versatilidade nas opções de investimentos para diversificar a carteira.

Lembrando que os BDRs são um tipo de investimento de renda variável e, por isso, possuem um certo nível de risco ao investidor, assim como qualquer outra ação. Portanto, antes de investir é necessário preparar-se para a volatilidade e conhecer muito bem o seu perfil de investidor.

No entanto, essa possibilidade traz um imenso salto de sofisticação para o portfólio de milhares de investidores.

Essa ampliação na capacidade de diversificação, permite ao investidor obter mais retorno pela mesma unidade de risco, além de estender exponencialmente as opções setoriais de investimento.

Neste gráfico, por exemplo, você poderá comparar o desempenho do Ibovespa com o BDRX, que é o índice brasileiro composto de BDRs Não Patrocinados negociados no país:

É possível perceber nesta representação que o desempenho das ações estrangeiras, excluindo a variação cambial é, desde 2013, 2x mais rentável para o investidor brasileiro do que investir em um fundo que replica o IBOV, por exemplo.

BDRs pagam dividendos?

A resposta é: sim!

Apesar de um investidor de BDRs não poder participar das assembleias, ele tem todo direito aos dividendos da empresa, ou seja, uma fatia da repartição de lucros. Mas não são todos os BDRs que pagam dividendos, isso depende da política de cada companhia.

Grandes empresas de tecnologia, por exemplo, nunca pagaram dividendos por ação. Logo, seus BDRs também não. Se o seu interesse for investir em BDRs no intuito de receber proventos periodicamente, terá de escolher empresas que são boas pagadoras de dividendos.

Como funciona a tributação e os custos dos BDRs?

A tributação dos BDRs pelo Imposto de Renda é de 15% (sendo 20% no caso de operações em Day Trade) sobre o ganho nas negociações.

Caso exista a distribuição de proventos, ou seja, o valor será repassado ao investidor brasileiro de acordo com as regras de tributação do país de origem da empresa.

Enquanto, no Brasil, os dividendos são isentos de Imposto de Renda, nos Estados Unidos, eles são tributados na fonte à alíquota de 30%.

As instituições responsáveis pela emissão e funcionamento dos BDRs (custodiante e depositária) também ficam com um percentual dos dividendos.

O Imposto de Renda aqui é pago conforme a tabela progressiva, podendo o investidor compensar a retenção feita no país de origem.

Quanto aos custos dessa operação, o investidor poderá arcar com a taxa de corretagem, a taxa de custódia e os emolumentos devidos à B3.

Como começar a investir em BDRs?

É possível consultar os BDRs listados na B3 para conhecer mais sobre as empresas e formar sua própria tese ou acompanhar os analistas da Guide e seguir nossas recomendações de investimentos. Quer começar a investir em BDRs? Abra a sua conta na Guide e conheça todas as oportunidades disponíveis!

Relacionados

Portabilidade de investimentos: o que é, como funciona e como fazer?

Usufruir de liberdade para fazer seus investimentos onde for mais conveniente para as suas necessidades é fundamental para ter a melhor [...]

Guide Investimentos - 09/06/2021

Calculadora de rendimento da poupança

Após um mês com recorde de captação em 2021, a poupança mostra que nem mesmo seu rendimento limitado é capaz de [...]

Syntax Finance - 09/06/2021

O que você precisa saber sobre LTV e CAC

Para os que não estão familiarizados com os termos, LTV quer dizer Life Time Value ou valor vitalício por cliente. Já [...]

Suno Research - 02/06/2021
Logo o guia financeiro

Entrar

Como deseja continuar?

Abra sua conta

Preencha os campos abaixo
ou use uma das opções