Cotações por TradingView

Assessor de investimento: o que faz, quanto ganha e como se tornar um?

Tempo de leitura: 10 minutos

Com a Selic em queda nos últimos anos e atingindo a mínima histórica, o cenário de investimentos no Brasil mudou. Para obter maior rentabilidade é preciso encontrar oportunidades e diversificar. Assim, mais pessoas buscam acompanhamento profissional com um assessor de investimento.

Apesar de não poder recomendar investimentos, é ele quem apresenta, a partir da análise do perfil e as necessidades de cada cliente, as opções para o investidor. Para isso, ele também avalia o leque de alternativas disponíveis na plataforma de investimentos com a qual trabalha.

Com o mercado financeiro se tornando cada vez procurado, o assessor é o profissional mais adequado para auxiliar investidores. Além de conhecimentos técnicos, ele deve ter habilidades comportamentais para lidar com o fator emocional dos clientes. É por isso que a assessoria de investimentos tem se tornado uma das principais carreiras profissionais do futuro.

Se você se interessa pelo assunto, continue a leitura e entenda o que faz, quanto ganha e como se tornar um assessor de investimento!

O que é e o que faz um assessor de investimento?

O assessor de investimentos é um profissional do mercado financeiro que possui certificação para atuar na área. Ele deve ser registrado na Comissão de Valores Mobiliários (CVM) — órgão responsável por regulamentar a profissão no Brasil.

Também conhecidos como agente autônomo de investimento (AAI), o profissional atua junto a instituições financeiras, como corretoras. Ele tem o objetivo de atender as dúvidas dos investidores e apresentar os produtos disponíveis no mercado.

A orientação é feita de forma personalizada, de acordo com o perfil e os objetivos do cliente. Entenda um pouco mais sobre o que o assessor de investimento faz na prática:

Apresenta investimentos

Muitos investidores têm dificuldades em se manter atualizados sobre os investimentos disponíveis no mercado. Conhecer quais são eles, suas características e como funcionam é um grande desafio até mesmo para quem tem mais experiência.

Por isso, o profissional da área precisa manter seus conhecimentos atualizados e passar aos investidores informações úteis. O objetivo é que eles possam analisar as opções e decidir sobre os melhores investimentos para si.

Ter o suporte do assessor, então, ajuda a economizar tempo no momento de montar uma carteira de investimentos. Assim, o objetivo do profissional é incentivar a independência do cliente e apresentar os produtos que servem para os objetivos dele.

Além de citar todos os investimentos que podem ser úteis para o investidor, o assessor deve explicar o funcionamento de cada um. Diante disso, é o cliente quem vai fazer a escolha que lhe parecer mais interessante, munido de informações de qualidade.

Informa os riscos

Outro trabalho fundamental que o assessor de investimento faz é apresentar os riscos de cada ativo para os clientes. Um investidor que não tem um bom manejo da carteira pode ficar em uma situação em que o perigo de ter prejuízo é ainda maior.

Imagine alguém que aloca parte dos seus recursos em renda variável e se assusta com a queda da bolsa de valores. Nesse caso, a pessoa pode se desesperar e fazer o resgate total ou parcial dos recursos investidos, o que gera prejuízos.

Com o apoio do assessor de investimento, o investidor consegue evitar as más decisões. Afinal, conhecer o risco de cada ativo é fundamental para desenvolver uma estratégia mais acertada, de acordo com o perfil.

Quanto um assessor de investimento ganha?

Agora que você sabe quem é e o que faz o assessor de investimento no mercado, pode ter interesse em saber mais sobre a remuneração do profissional. Primeiro, é preciso entender que cada escritório é uma empresa diferente.

Por isso, nem todas têm o mesmo modelo de remuneração, o que acrescenta o fator vantagem competitiva ao mercado. Além disso, você pode empreender e abrir o seu próprio escritório de investimentos, se desejar.

Além disso, de forma geral, o salário do assessor de investimento é variável. A remuneração acontece a partir do comissionamento e tem relação com a carteira de clientes que o profissional atende.

Dessa forma, o patrimônio dos clientes que investem com o seu serviço pode ser a principal variável para os seus ganhos. Ou seja, quanto maior o valor sob assessoria, maior tende a ser a sua renda como profissional.

Podem existir, ainda, outras variáveis que geram receita para o assessor de investimento. O ganho proveniente da alocação dos clientes em fundos, as corretagens em bolsa, alocações em investimentos de renda fixa e ofertas públicas são alguns exemplos.

Assim, não é possível mensurar com exatidão quanto um assessor de investimento ganha, pois isso costuma depender de diversas variáveis. O perfil dos seus clientes e a sua captação mensal serão decisivos para a remuneração, assim como seu regime de agente autônomo ou contratado de uma instituição finaceira.

Qual é a importância do assessor para o investidor?

Você já deve ter notado que o trabalho do assessor de investimento é muito relevante para os investidores. Com cada vez mais pessoas buscando investir, a profissão tem se tornado bastante procurada e tem boas possibilidades de crescimento.

Saiba um pouco mais sobre a importância do assessor para os investidores:

Descomplica o planejamento financeiro

Além de ter conhecimentos sobre o mercado financeiro, o investidor precisa ter organização e planejamento das finanças pessoais. É preciso entender a importância da reserva de emergência, por exemplo, e como conseguir guardar dinheiro com esse objetivo.

O auxílio do assessor também é válido no momento de descobrir o perfil de risco do investidor. Essa característica pode mudar ao longo do tempo e é central para entender em quais tipos de investimento o cliente está disposto a colocar parte do patrimônio dele.

Além disso, o profissional pode ajudá-lo a conhecer alternativas de investimento para curto, médio e longo prazo, de acordo com os objetivos de cada investidor. Assim, ele pode identificar com mais facilidade os investimentos que permitirão que você alcance suas metas pessoais.

Auxilia na montagem de uma carteira personalizada

Como cada investidor tem as próprias características e necessidades, é fundamental que elas sejam respeitadas no momento de investir. Escolhas alinhadas ao perfil, aos objetivos e ao patrimônio dos clientes ajudam a minimizar riscos e a montar um portfólio mais personalizado.

Ajuda a alcançar resultados melhores

Quem conta com o apoio do assessor no momento de investir tem a oportunidade de obter resultados melhores com a carteira. Afinal, a falta de conhecimento pode afetar suas possibilidades.

Por exemplo, ao ter apenas um investimento conservador os seus rendimentos podem ficar muito limitados. O profissional da área pode explicar novas modalidades de investimento, ajudando a diversificar em opções vantajosas.

Quais as vantagens de ser um assessor de investimento?

Depois de conhecer mais sobre a carreira do assessor de investimento e a possibilidade de remuneração, é hora de saber mais sobre as vantagens da profissão.

Confira os motivos pelos quais a carreira está em alta:

Ter autonomia

O assessor de investimentos geralmente tem grande autonomia no seu trabalho. Além disso, quem quer empreender tem a possibilidade de abrir o próprio escritório de investimentos e trabalhar por si. Para isso, é necessário montar um espaço físico e seguir as regras do mercado.

Esse formato de trabalho oferece independência para assessorar a própria carreira. Com isso, o assessor de investimento pode fazer seus próprios horários e tem liberdade para crescer dentro da área.

Com a flexibilidade de horários, o profissional pode trabalhar com a rotina ajustada às suas preferências e de seus clientes, o que os torna cada vez mais próximos.

Entrar em uma profissão que já é tendência no exterior

Apesar de o Brasil ainda não ter um grande histórico nos investimentos, essa realidade está mudando. Isso abre muito espaço para o assessor crescer nesse setor. O brasileiro é acostumado com a comodidade bancária e ainda tem muito o que aprender.

O caminho já percorrido no mercado internacional mostra o grande potencial de crescimento do país. Enquanto nos Estados Unidos, por exemplo, a maioria dos investimentos está fora dos bancos, por aqui ainda acontece o contrário. Logo, há mercado a ser explorado.

Desenvolver visão empreendedora

Ao optar por se ligar a um escritório de investimento, o assessor passa a fazer parte do negócio. Como nome dele deve estar no contrato social, cada profissional é sócio do escritório e tem uma participação ativa na empresa.

Por isso, você desenvolverá sua visão de empreendedor ao longo do tempo. Afinal, é necessário trabalhar para o crescimento da assessoria. Ao ver o escritório autônomo como um negócio que precisa de você para crescer e prosperar, seu trabalho melhora e a assessoria é impulsionada.

Como se tornar um assessor de investimento?

Se você se interessou pela carreira, é preciso se preparar para atuar na área. Primeiro, saiba que o nível de escolaridade exigido é o ensino médio completo, ou seja, não é necessário ter o diploma de graduação.

Mas isso não significa que você não precisa ter um conhecimento aprofundado sobre o mercado financeiro. Sua competência será avaliada pela prova da Associação Nacional das Corretoras e Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários, Câmbio e Mercadoria (Ancord).

Entenda o que fazer para se tornar um assessor de investimento:

Faça a prova da Ancord

Fazer a prova de certificação é o primeiro requisito para quem deseja atuar como assessor de investimento. O exame é organizado pela Fundação Getúlio Vargas (FGV) e pode ser feito em diversos locais do país – inclusive de forma online.

Para consultar a disponibilidade da prova e fazer o agendamento você pode acessar o site da FGV. O exame tem 80 questões de múltipla escolha que abordam diversos conteúdos. O manual e o regulamento estão disponíveis no mesmo site.

Para ser aprovado, o candidato deve acertar pelo menos 70% da prova. Entre os assuntos cobrados estão a atividade do assessor de investimento, as normas específicas da área e os produtos, modalidades operacionais e liquidação do mercado de capitais e derivativos.

Tire a certificação na CVM

Após ser aprovado no exame, você deve solicitar a certificação na CVM. Isso pode ser feito pelo site da Ancord, que analisará se não existem restrições para realizar as atividades em instituições financeiras.

Normalmente, a proibição ocorre em casos de condenação em determinados crimes, como lavagem de dinheiro, peculato, ocultação de patrimônio, entre outros. Se não houver impedimentos, o cadastro é aprovado e o assessor já pode atuar na área.

Os deveres e responsabilidades do assessor de investimento são definidos pela CVM. Entre os pontos que merecem destaque, estão:

  • o assessor deve atuar apenas com um intermediário, ou seja, não pode se vincular a diversas corretoras de valores simultaneamente;
  • o profissional deve ter transparência em relação ao seu objetivo e condição de relacionamento com o intermediário e com os investidores;
  • o AAI não está autorizado a exercer outras atividades que possam gerar conflitos de interesse.

Desenvolva as habilidades necessárias

Além de conhecimento e experiência, existem outras habilidades que são essenciais para o assessor desenvolver o seu trabalho com qualidade. Em geral, elas tratam do posicionamento do profissional em um negócio e do relacionamento com o cliente.

Entre elas, estão:

  • visão empreendedora;
  • boa comunicação;
  • atendimento de qualidade.

Continue estudando

Mesmo depois da certificação, o assessor ainda precisa estudar constantemente. Ele deve acompanhar o mercado e as tendências para prestar o melhor serviço aos seus clientes.

Portanto, sempre busque novas informações e se mantenha atualizado para conseguir oferecer diferenciais de excelência. Isso ajudará a construir uma carreira de sucesso e poderá melhorar os resultados do seu trabalho.

Se você entende de aplicações financeiras e quer ser dono do próprio negócio, talvez a carreira de assessor de investimento seja adequada ao seu perfil. A expansão da profissão no Brasil faz com que a quantidade de escritórios se multiplique, assim como a busca por esses profissionais no mercado.

Ficou interessado em atuar na área? Quer empreender ou se associar em um dos escritórios credenciados pela Guide? Então venha ser um dos nossos guias!

Relacionados

5 conceitos importantes que todo investidor iniciante precisa entender

Os brasileiros estão começando a investir mais. Pesquisa recente divulgada pela B3 mostrou que a quantidade de investidores chegou a 4,3 [...]

B3 - A Bolsa do Brasil - 25/05/2022

Carteira previdenciária: o que é e como montar a sua em 5 passos!

Pensar no seu futuro financeiro é essencial para ter mais segurança e evitar problemas com o orçamento. Considerando a fase da [...]

Guide Investimentos - 19/05/2022

Receita líquida: entenda o que é, para que serve e como calcular

Quem deseja aprender a analisar as empresas para começar a investir em ações precisa saber como calcular a receita líquida. Isso [...]

Guide Investimentos - 18/05/2022
Logo o guia financeiro

Entrar

Como deseja continuar?

Abra sua conta

Preencha os campos abaixo
ou use uma das opções