Bolsas de NY fecham em alta impulsionada por tecnologia, encerrando volatilidade

Tempo de leitura: 2 minutos

As bolsas de Nova York fecharam em alta nesta sexta-feira, 25, após semana marcada pela grande volatilidade. Os ganhos do dia foram em boa parte guiados pelas ações de tecnologia. O avanço não foi constante ao longo da sessão, com alguns índices chegando a operar negativamente durante a manhã.

O índice Dow Jones fechou em alta de 1,34%, a 27.137,96 pontos, com recuo de 1,88% na semana. O S&P 500 subiu 1,60%, a 3.298,46 pontos, nível 0,63% inferior ao de sexta-feira passada, registrando a quarta queda semanal seguida, o que não ocorria há mais de um ano. O Nasdaq avançou 2,26%, a 10.913,56 pontos, com alta de 1,11% na semana.

“A instabilidade indica que o mercado está tentando entender para onde estamos indo”, explicou o diretor de investimentos da Commonwealth Financial Network, Brad McMillan. Para o analista, a tendência é que essas incertezas continuem nas próximas semanas. Dentre os fatores que trazem dúvidas, e que diminuíram de forma importante o apetite por riscos na semana, estão o avanço de casos de coronavírus na Europa e as eleições nos EUA, que vão se aproximando.

A Capital Economics avalia que, para o mercado acionário dos EUA, as seguintes questões podem se sobrepor à covid-19 na Europa: “A batalha pelo Suprema Corte pode acabar tendo um impacto maior nas perspectivas de curto prazo, reduzindo ainda mais as chances de um acordo de estímulo fiscal e aumentando a incerteza sobre as eleições de novembro”.

Nesta sexta-feira, as ações do setor de tecnologia tiveram em destaque, com o Facebook em alta de 2,12%, acompanhado por Microsoft (+2,28%) e Alphabet (+1,14%).

A Apple teve alta de 3,75%, em um dia que contou com o anúncio da suspensão da cobrança de 30% de comissão sobre transações de usuários do Facebook com sistema operacional iOs. Além disso, hoje foi divulgado que a União Europeia (UE) está apelando contra uma decisão que favoreceu a Apple numa batalha judicial em torno de uma conta de impostos no valor de 13 bilhões de euros (US$ 15,2 bilhões).

As ações da Boeing subiram mais de 6,58%, após a Bloomberg relatar que devem avançar os testes para a retomada dos voos do 737 MAX na próxima semana. Também surgiu hoje a notícia de que acionistas teriam movido um processo contra o conselho da fabricante de aviões por suposta falta de supervisão adequada das respostas da empresas a dois acidentes fatais envolvendo a aeronave 737 MAX.

Setor que apresentou alguns dos ganhos mais relevantes da sessão foi o de cruzeiros. Norwegian Cruise Line teve suas ações aumentando 13,67%. Carnival subiu 9,68% e a Royal Caribbean Group aumentou 7,65% – as duas tiveram melhora da avaliação pelo Barclays.

Relacionados

Austrália vai retirar tropas do Afeganistão até setembro

A Austrália vai concluir a retirada das suas tropas do Afeganistão em setembro, junto com os Estados Unidos e outros aliados, [...]

Estadão - 15/04/2021

EUA vão anunciar sanções contra a Rússia e expulsão de diplomatas do país

O governo dos Estados Unidos vai impor uma série de medidas retaliatórias à Rússia nesta quinta-feira, 15, em resposta à suposta [...]

Estadão - 15/04/2021

Problema não é de recursos, mas de falta de projetos, diz Ricardo Paes de Barros

O economista e ex-subsecretário de Ações Estratégicas Ricardo Paes de Barros disse nesta quarta, 14, que o problema do Brasil não [...]

Estadão - 14/04/2021
Logo o guia financeiro

Entrar

Como deseja continuar?

Abra sua conta

Preencha os campos abaixo
ou use uma das opções