André Agassi: a biografia que você deveria ler

Tempo de leitura: 2 minutos

Imagine a seguinte situação: você é reconhecido em todo canto por uma habilidade que tem de sobra, pelas suas conquistas e vitórias. Mas, no fundo, você simplesmente odeia aquilo que te representa como um verdadeiro campeão.

Talvez esse seja o melhor resumo dos relatos memoráveis narrados por André Agassi em sua autobiografia, lançada em 2009. A vida [pública] vitoriosa do tenista americano esconde as memórias que Agassi conta nesse livro arrebatador, muito bem escrito e de fácil leitura.

É difícil não se identificar com as dúvidas que ele tem, seus questionamentos, sua dificuldade de compreender a indiferença dos outros com seus próprios dilemas. Afinal, alguém um dia se preocupou em ouvir a verdadeira história do tenista multicampeão?

Uma infância atribulada, na qual as brincadeiras e aprendizados comuns às crianças da mesma idade deram lugar a cobrança implacável do pai, que parecia esconder as próprias frustrações na busca alucinada por um filho multicampeão.

Inevitavelmente, essa marcação cerrada do pai deixou suas marcas, tanto aparentes quanto internas. Visto como rebelde, de personalidade forte, Agassi não encontrava o equilíbrio emocional para vencer. Um casamento fracassado, problemas com drogas e punição por doping, derrotas seguidas para Pete Sampras –  seu maior algoz – também não contribuiam para manter a recorrência dos bons resultados.

Mas, de repente, os ventos mudaram. Um novo casamento e a chegada de filhos, a montagem de uma Equipe vitoriosa, o êxito em se tornar o mais velho jogador a alcançar o número 1 do mundo.Quando o psicológico finalmente entra nos eixos, o corpo começa a dar sinais de fadiga: as dores crônicas nas costas acabam o afastando definitivamente das quadras em 2006, aos 36 anos, em sua última participação no US Open, torneio que ele ganhou duas vezes, em 1994 e 1999.

Detestar o tênis e ser incapaz de querer parar de jogar. Ser reconhecido em qualquer canto, mas se sentir absolutamente sozinho em boa parte do tempo. O ódio absoluto e o amor incondicional ao esporte que o acompanhou. Contradições que marcam a vida de André Agassi, como ele próprio gosta de frisar ao longo de seu livro, se revelando um verdadeiro anti-herói, ou tenista-herói.

Um livro imperdível para quem gosta de esportes, de tênis, mas acima de tudo, de boas histórias para se inspirar.

Relacionados

Confira tudo sobre IR para Letra de Câmbio (LC)

A renda fixa disponibiliza uma grande variedade de investimentos, com condições distintas sobre rendimento, liquidez, segurança e tributação. Entre as alternativas [...]

Guide Investimentos - 08/04/2021

5 lições de Charlie Munger

Charlie Munger é um dos investidores mais consagrados da história, vice-presidente da Berkshire Hathaway, parceiro de longa data de Warren Buffett. [...]

Suno Research - 07/04/2021

O que é o mercado de ações e como ele funciona

Entre riscos e a volatilidade inerente ao processo, o mercado de ações vale a pena para o investidor que busca ampliar [...]

Syntax Finance - 07/04/2021
Logo o guia financeiro

Entrar

Como deseja continuar?

Abra sua conta

Preencha os campos abaixo
ou use uma das opções