Cotações por TradingView

Ações Usiminas: conheça os principais detalhes sobre USIM5

Tempo de leitura: 11 minutos

Ao pesquisar sobre as ações listadas na bolsa de valores brasileira, os investidores podem se deparar com os papéis da Usiminas. Essa empresa do ramo siderúrgico tem uma longa história e é bastante relevante no cenário nacional.

Por isso, conhecer a sua história, ramo de atuação, perspectivas e outros detalhes sobre a companhia pode ajudar a fazer uma análise de investimentos. Afinal, quem busca o aporte a longo prazo costuma focar em fundamentos do negócio.

Dessa maneira, a seguir você conhecerá como a Usiminas foi fundada e quais são os destaques de sua história. Além disso, aprenderá mais sobre os papéis listados na bolsa brasileira, a B3.

Continue a leitura!

Qual é a história da empresa?

Antes de conhecer melhor as ações dessa empresa, é preciso entender a sua história. Essas informações são importantes para definir perspectivas e localizar a área de atuação e os setores aos quais ela está atrelada.

Confira a seguir os principais destaques da Usiminas:

Fundação

A Usiminas surgiu a partir da ideia de um grupo de investidores e empreendedores focados na expansão da empresa siderúrgica nacional. Nos anos 1950 esse crescimento estava em fomento pelas políticas do presidente Juscelino Kubitscheck.

Então em 25 de abril de 1956 foi fundada a Usinas Siderúrgicas de Minas Gerais S.A. (Usiminas), na cidade de Ipatinga — que na época se chamava Horto de Nossa Senhora. Ela era uma empresa estatal que também tinha capital e tecnologia japonesa.

Dois anos depois a Usiminas passou a ser uma joint venture. O capital era dividido entre o Governo de Minas Gerais, o Governo Federal e diversos acionistas do Japão. Dessa forma, ela garantia uma forma de gestão compartilhada entre eles.

As atividades começaram, oficialmente, em 1962. Na época, o presidente João Goulart acendeu o alto forno da Usina Intendente Câmara, dando início à produção industrial da Usiminas de forma prática.

Logo em seus primeiros anos, a Usiminas passou por uma crise importante — desencadeada, principalmente, pelas más condições de trabalho. Assim, ocorreram diversos acidentes com os trabalhadores — o que gerou greves e problemas.

Expansão até a abertura de capital

Nas décadas seguintes, com a melhora na tecnologia, na fiscalização e nas regras trabalhistas, a situação foi se normalizando. Nos anos de 1970, o Brasil passava por um crescimento acelerado de sua indústria, o que contribuiu para a expansão da Usiminas.

A siderúrgica de Minas Gerais fornecia matérias-primas importantes para as indústrias naval, automobilística e relacionadas à construção civil. Já nos anos 1980, a indústria brasileira passou por uma elevada recessão.

Desse modo, a Usiminas também sofreu uma queda em sua produção e resultados. Com isso, a siderúrgica precisou se adaptar à nova fase da indústria brasileira. No entanto, no fim da década de 1980, a crise começou a abrandar e a Usiminas assumiu um papel mais estratégico e tecnológico.

Já no começo dos anos 1990, a Usiminas foi privatizada pelo então presidente Fernando Collor de Mello. Na época, aconteceram diversos protestos, principalmente por conta do alto número de demissões ocorridas após a privatização.

Ainda assim, a Usiminas passou a ter mais competitividade e tomar um espaço maior do setor siderúrgico e da produção de aço.

IPO na bolsa de valores brasileira

O IPO é a sigla para initial public offering, ou oferta pública inicial. É por meio do procedimento que uma empresa abre o seu capital na bolsa de valores. A partir desse momento, os investidores interessados podem adquirir as ações e se tornarem sócios da empresa.

A Usiminas realizou o seu IPO no ano de 1994, 3 anos após a sua privatização pelo Governo Collor. As suas ações também passaram a ser negociadas em mercados estrangeiros. Desde então os papéis passaram por alguns desdobramentos.

Os desdobramentos fazem com que cada papel seja dividido em outros de forma proporcional, sem mudar o capital social da empresa. Geralmente isso ocorre quando a assembleia deliberativa indica que os preços das ações podem estar afetando a liquidez, por estarem muito altos.

Imagine que uma empresa tem 1 milhão de ações negociadas a R$ 200 cada uma. Ela pode decidir realizar um desdobramento de 1 para 2. Desse modo, haverá 2 milhões de papéis negociados a R$ 100 cada um.

Anos seguintes

No mesmo ano da abertura de capital na bolsa de valores, a Usiminas foi escolhida pela revista Exame como a melhor empresa do país. Ainda nos anos 1990, outras empresas do grupo também receberam o mesmo prêmio.

Já no final da década de 90 a Usiminas realizou um plano de otimização da produção e investiu cerca de 850 milhões de dólares em dois novos projetos. Assim, criou a linha de tiras a frio e a Unigal, modernizando suas operações e atendendo mais indústrias.

Nos anos seguintes ela continuou investindo em novas tecnologias, técnicas e automação. Dessa maneira, passou a atender diversos setores e contribuir de maneira ainda mais presente para a indústria nacional.

Em 2008 a Usiminas passou por um processo de reestruturação visando substituir processos administrativos e de produção. Depois, adquiriu mais empresas do ramo, aumentando a sua produção e expandindo as áreas de abrangência.

Empresas do grupo Usiminas

Como você percebeu, durante a sua existência, a Usiminas adquiriu diversas empresas e continuou expandindo sua atuação. Portanto, existem várias companhias que fazem parte desse grupo.

Veja:

  • Soluções Usiminas: criada em 2009, ela atua na área de distribuição e transformação de aço, possuindo 11 unidades industriais no país;
  • Mineração Usiminas: surgiu em 2010 como uma vertente relacionada a operações de mineração e de transporte ferroviário;
  • Usiminas Mecânica: a área mecânica da Usiminas volta-se à montagem industrial e bens de capital. Ela investe, principalmente, na área de habitação popular, infraestrutura e indústria de gás e energia;
  • Unigal Usiminas: a companhia foi criada em 1999, em união com a Nippon Steel, uma indústria japonesa. Ela realiza o processamento de aço galvanizado com uma técnica de imersão a quente.

Vale ressaltar que a Usiminas realiza aquisições e cria braços de suas companhias de forma regular. Logo, é importante se manter atualizado sobre essas informações se você quiser entender melhor as áreas de abrangência.

Qual o ticker e os tipos de ações da Usiminas disponíveis na bolsa?

Depois de entender a história da Usiminas e seus pontos mais importantes, é preciso que o investidor conheça suas ações. Um dos tickers ou códigos de negociação dela na bolsa de valores brasileira é o USIM5.

Contudo, ele representa apenas os papéis preferenciais de classe A. A companhia ainda possui os papéis listados USIM3, que representa as ações ordinárias, e o USIM6, referente aos papéis preferenciais de classe B.

Quer entender melhor como funciona cada tipo de ação? Então confira suas principais características:

Ações preferenciais

Como você viu, o USIM5 se refere a ações preferenciais da Usiminas — assim como o USIM6. Conhecidas pela sigla PN, esses papéis oferecem preferência no pagamento de dividendos aos seus acionistas.

Os dividendos representam a distribuição de lucro da empresa entre todos os investidores. A divisão é obrigatória, seguindo as regras definidas no estatuto social da empresa, como porcentagem mínima e periodicidade. Desse modo, os dividendos são pagos, primeiramente, às ações PN.

A Usiminas possui duas classes de ações preferenciais. Geralmente, a diferença entre elas se dá em relação ao pagamento mínimo de dividendos ou um pagamento com dividendo fixo no período. Essa informação deve constar no estatuto social da empresa.

Diferentemente de ações ordinárias, as preferenciais não oferecem direito ao voto em assembleias deliberativas nem ao tag along em caso de mudanças de controle. Mas as empresas podem estender ou garantir outros direitos aos acionistas preferenciais, se assim desejarem.

Ações ordinárias

As ações ordinárias (ON) são tipos de papéis que garantem direitos importantes aos acionistas. Quem possui os ativos na carteira pode votar nas assembleias deliberativas da empresa, de forma proporcional ao número de papéis.

Dessa forma, investidores com ações ordinárias têm relevância nas decisões tomadas pela empresa e nos rumos do negócio. No entanto, como esse direito ao voto é proporcional (cada ação garante 1 voto), acionistas minoritários podem não impactar tanto nessas escolhas.

Ainda, as ações ordinárias garantem o direito ao tag along. Com ele, o pequeno investidor pode vender os seus papéis por um preço mínimo no caso de mudança de controle da companhia. A cotação deve ser de, pelo menos, 80% do que foi pago aos controladores no momento da venda.

Vale a pena investir na Usiminas?

Você já entendeu sobre a história da Usiminas e suas ações disponíveis. Então é hora de saber se vale a pena investir nessa empresa. Para definir isso, deve-se considerar pontos importantes para a tomada de decisão.

Confira:

Perfil de investidor

O perfil define como o investidor lida com os riscos atrelados aos investimentos. Ele pode ser considerado como conservador, moderado ou arrojado — em ordem crescente de tolerância aos riscos.

Os conservadores têm pouca tolerância ao risco e preferem aportes seguros, ainda que isso limite a rentabilidade. Por isso, as ações não costumam ser alternativas recomendadas para eles, tendo em vista que elas podem trazer prejuízos em movimentos de queda.

No entanto, ao alocar uma pequena proporção da carteira nessas alternativas, talvez seja possível contar com riscos adequados. Já para os moderados e arrojados, que possuem mais resistência aos riscos, as ações podem fazer parte da estratégia de modo mais confortável.

Objetivos financeiros

Os objetivos financeiros também devem ser considerados ao pensar no investimento no USIM5. Ou seja, é preciso avaliar se essa ação pode ajudá-lo a conquistar seus sonhos e metas. Portanto, defina objetivos e prazos para eles.

Com eles em mente, fica mais fácil fazer uma análise fundamentalista da empresa e traçar expectativas para o comportamento do papel. A partir dessas informações você terá mais segurança ao fazer o aporte.

Familiaridade com o setor

Para decidir se o investimento vale a pena, ainda é preciso considerar a sua familiaridade com o setor em que a Usiminas está inserida. Apesar de não ser necessariamente um fator determinante para o aporte, esse conhecimento do mercado pode ajudar na análise.

Logo, estude sobre as siderúrgicas, o comércio e utilização de aço no Brasil e os reflexos do mercado internacional. É preciso considerar, por exemplo, que o setor é bastante cíclico e depende do aquecimento de importações.

Portanto, pode haver oscilações periódicas e respostas ao comércio internacional relacionado ao aço e outras questões.

Para facilitar a análise, você pode buscar carteiras recomendadas e estudos de especialistas. Analistas profissionais fazem essa avaliação completa, traçando expectativas e mostrando as possibilidades da empresa para os próximos anos.

Com essas informações, será possível definir se as ações da Usiminas realmente fazem sentido para a sua estratégia de investimentos. Nesse cenário, uma análise aprofundada facilita a decisão e pode determinar momentos mais adequados de compra e de venda dos papéis.

Como investir em USIM5?

Agora que você já conhece todas essas informações sobre a USIM5 deve entender como é possível investir nessa alternativa. Se você definiu que essa ação pode ser adequada para sua carteira, o primeiro passo é ter uma conta em uma corretora de valores.

Essas instituições servem como intermediárias entre o investidor e os ambientes da bolsa de valores. Assim, com uma conta é possível acessar o home broker — a plataforma de negociações que dá acesso à B3, a bolsa brasileira.

É fundamental escolher uma corretora com experiência e segurança. Por isso, a Guide é uma ótima recomendação. Com ela você poderá ter acesso a centenas de alternativas de investimento e a todos os ativos listados na bolsa brasileira.

Depois de criar a conta, basta acessar o home broker e pesquisar pelo ticker desejado. Você terá acesso ao book de ofertas, onde estarão as informações sobre as ofertas de venda e de compra das ações, com as cotações em tempo real.

Então basta emitir a ordem de compra de acordo com o número desejado de ações, que podem ser adquiridas em lotes ou no mercado fracionário. Logo que a liquidação estiver completa, as ações já farão parte da sua carteira e você se tornará um sócio da Usiminas.

Pronto! Agora você já conhece as ações da Usiminas e informações importantes sobre a empresa e os papéis. Lembre-se de que toda decisão de investimento deve ser baseada no seu perfil e objetivos, além de ser essencial contar com uma boa corretora de valores para oferecer todo o suporte necessário a você.

Ficou interessado em acessar todas as alternativas da bolsa brasileira e outros investimentos? Então conte com a Guide!

Relacionados

Como montar uma carteira de dividendos? 10 Boas práticas que podem ajudar!

Investir com objetivos bem definidos é um passo importante para o sucesso. Por exemplo, uma meta pode ser o recebimento de [...]

Guide Investimentos - 24/01/2022

Você sabe realmente para que serve a bolsa?

Se alguém perguntar o que vem à sua cabeça quando o assunto é investimento, provavelmente uma das primeiras coisas que você [...]

B3 - A Bolsa do Brasil - 18/01/2022

Aluguel de ações: o que é e como funciona?

Você sabia que é possível ter uma boa rentabilidade quando se negocia ações em um mercado em queda? Para fazer isso, [...]

Syntax Finance - 05/01/2022
Logo o guia financeiro

Entrar

Como deseja continuar?

Abra sua conta

Preencha os campos abaixo
ou use uma das opções