Queda da fatia da indústria é fenômeno global

Tempo de leitura: 1 minuto

A perda de participação da indústria no PIB é um movimento tido como normal nas economias, que, à medida que se desenvolvem, veem as atividades de serviços ganharem peso na estrutura produtiva. No entanto, no Brasil, esse processo é reflexo sobretudo de um ambiente adverso de negócios para a indústria, afirma o economista-chefe do Instituto de Estudos para o Desenvolvimento Industrial (Iedi), Rafael Cagnin.

Essa também é a avaliação da economista do Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getulio Vargas (Ibre/FGV) Juliana Trece. “Por mais que esse movimento seja natural, o Brasil está longe de ser uma sociedade que já comprou todos os bens industriais e passou a gastar mais com serviços”, diz. Ela ressalta que o fator determinante é a falta de competitividade, que dificulta a atração de investimentos para o setor.

Enquanto o Brasil dá marcha à ré, Cagnin lembra que desde 2012 todas as grandes potências mundiais começaram a resgatar políticas industriais desenhadas para desenvolvimento de tecnologias mais avançadas.

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Relacionados

Bolsas de NY fecham em baixa, com pressão por notícia de elevação de imposto

As bolsas de Nova York fecharam em queda. Além de um movimento aparente de realização de lucros após ganhos recentes, no [...]

Estadão - 22/04/2021

Abinee: falta de componentes gera atrasos em mais fábricas de eletroeletrônicos

Apesar de alguns sinais de melhora no abastecimento das fábricas, a indústria de eletroeletrônicos continua enfrentando dificuldade na compra de materiais [...]

Estadão - 22/04/2021

Petróleo fecha em leve alta após quedas recentes

Os contratos futuros de petróleo fecharam em leve alta nesta quinta-feira, após quedas recentes, observando sinalizações sobre a demanda. O avanço [...]

Estadão - 22/04/2021
Logo o guia financeiro

Entrar

Como deseja continuar?

Abra sua conta

Preencha os campos abaixo
ou use uma das opções