Para secretário, decisão do STF ‘salvou estatal da morte’

Tempo de leitura: 1 minuto

A decisão do Supremo de liberar a venda de refinarias da Petrobrás sem autorização do Congresso “salvou” a Petrobrás da morte, na avaliação do secretário especial de Desestatização, Desinvestimento e Mercados do Ministério da Economia, Diogo Mac Cord.

“O STF não julgou a favor do governo, o STF julgou a favor da população brasileira”, disse Mac Cord ao Estadão/Brodcast. Para o secretário, dificultar o processo de desinvestimento da Petrobrás seria o mesmo que matar a empresa. “O argumento de que se estaria salvado a empresa (levado na ação ao STF) é o contrário. Estaria destruindo. Então a decisão protege o patrimônio que é da população brasileira”, disse.

Para o secretário, a decisão é uma “excelente sinalização” para o governo do que esperar nos processos de privatizações, principalmente para as estatais que têm ações em Bolsa.

Ele defendeu a estratégia da a estatal, de criar subsidiárias para poder vender os ativos de refino. O modelo foi o centro da insatisfação do Congresso. Para os parlamentares, as operações deveriam ter o aval do Legislativo e serem precedidas de licitação. Na visão do secretário, essas alegações apontam para o que “talvez seja apenas um desconhecimento” de como funciona uma empresa.

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Relacionados

Investidores cobram até R$ 60 bi da Petrobras em processos de arbitragem

A Petrobras está envolvida em cinco grandes processos de arbitragem - modalidade de resolução de conflitos sem a participação do Poder [...]

Estadão - 23/04/2021

Com anúncio mais ambicioso, EUA pautam a Cúpula do Clima

Sob o governo de Joe Biden, os EUA anunciaram uma nova e ambiciosa meta ambiental, que exigirá uma transformação na economia [...]

Estadão - 23/04/2021

Senado quer mais programas fora do teto e da meta fiscal

O Senado desencadeou um movimento para aumentar a quantidade de programas fora das duas principais regras fiscais brasileiras. O Ministério da [...]

Estadão - 23/04/2021
Logo o guia financeiro

Entrar

Como deseja continuar?

Abra sua conta

Preencha os campos abaixo
ou use uma das opções