Para 59%, divulgação de vídeo de reunião ministerial é negativa para Bolsonaro

Tempo de leitura: 1 minuto

A avaliação da população brasileira sobre o governo de Jair Bolsonaro ficou estável em pesquisa XP/Ipespe realizada após a divulgação do vídeo da reunião ministerial de 22 de abril. O porcentual que avalia o governo como ruim ou péssimo oscilou de 50% para 49%, enquanto a fatia que o vê como ótimo ou bom variou de 25% para 26%, em relação ao levantamento anterior, divulgado no dia 18 de maio.

Houve também perguntas sobre o conteúdo do vídeo da reunião ministerial, liberado pelo ministro Celso de Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF) na última sexta-feira, 22. Segundo o levantamento agora divulgado, 71% dos entrevistados têm conhecimento da gravação e, entre eles, 59% acreditam que a divulgação foi negativa para o governo, enquanto 30% acreditam que ela foi positiva.

Na troca de acusações entre Bolsonaro e Sérgio Moro, que denunciou interferência na Polícia Federal, 46% acreditam que é o ex-ministro da Justiça quem fala mais a verdade, e 21% apontam o presidente.

A avaliação negativa sobre a atuação de Bolsonaro na crise provocada pelo coronavírus, que crescia desde março, aponta a XP/Ipespe, oscilou três pontos para baixo e atingiu 55%. O resultado vem após o aumento de 8 pontos porcentuais desde o fim de abril da avaliação negativa do governo Bolsonaro. Já a percepção positiva havia caído 6 pontos porcentuais nesse período anterior à sondagem atual.

Quanto ao rumo da economia brasileira, houve variação de 57% para 54% do grupo que acredita que está no caminho errado, enquanto os que a veem no caminho certo passaram de 28% para 27%.

A sondagem foi feita nos dias 26 e 27 de maio, com mil entrevistas de abrangência nacional. A margem de erro é de 3,2 pontos porcentuais, para mais ou para menos.

Relacionados

Bolsonaro nomeia coronel André de Sousa Costa como novo chefe da Secom

O presidente da República, Jair Bolsonaro, nomeou nesta sexta-feira, 16, o coronel da Polícia Militar André de Sousa Costa como novo [...]

Estadão - 16/04/2021

Mandatos coletivos tentam virar frente e forçar lobby no TSE

Em 2020, três meses após a eleição do mandato "A Coletiva", do PT de Belo Horizonte, a titular da chapa renunciou. [...]

Estadão - 16/04/2021

Supremo começa a julgar decretos de Bolsonaro que ampliam acesso a armas

O Supremo Tribunal Federal (STF) começa a decidir nesta sexta-feira, 16, sobre a constitucionalidade dos quatro decretos editados em fevereiro pelo [...]

Estadão - 16/04/2021
Logo o guia financeiro

Entrar

Como deseja continuar?

Abra sua conta

Preencha os campos abaixo
ou use uma das opções