Alemanha tem novo recorde de casos diários de covid-19 e Merkel pede isolamento

Tempo de leitura: 2 minutos

A Alemanha registrou, neste sábado, um novo recorde no número de novos casos diários de coronavírus, que chegaram a 7.830 nas últimas 24 horas, segundo o Instituto Robert Koch, o centro de controle de doenças do país. O total agora alcança 356.387 infecções, enquanto os óbitos decorrentes da doença continuam contabilizados em 9.767. Nesse cenário, a chanceler do país, Angela Merkel, pediu aos alemães que evitem viagens desnecessárias, cancelem festas e permaneçam em casa sempre que possível.

“O que nos trouxe tão bem durante o primeiro semestre da pandemia?” ela questionou, em um vídeo publicado semanalmente. “É que ficamos juntos e obedecemos às regras por consideração e bom senso. Este é o remédio mais eficaz que temos atualmente contra a pandemia e é mais necessário agora do que nunca”, disse Merkel. E acrescentou que os próximos meses serão difíceis. “Como será o inverno, como será o nosso Natal, isso tudo será decidido nos próximos dias e semanas, e será decidido pelo nosso comportamento”.

O número de infecções continua crescendo também na República Tcheca, onde a quantidade de casos superou a marca de 10 mil ontem pela primeira vez. Segundo o Ministério da Saúde do país, 11.105 pessoas foram infectadas da quinta-feira para a sexta-feira, 1.400 a mais do que o recorde anterior, registrado na própria quinta-feira. Com isso, o total de infectados no país subiu para 160.112, com 1.283 mortes.

Já a região da Lombardia, no norte da Itália, onde o surto europeu começou em fevereiro, voltou a ser atingida de forma expressiva pela covid-19. Na última semana, mais de 2 mil novos casos diários foram registrados na região, elevando a pressão sobre os hospitais e a ocupação das unidades de terapia intensiva. Dessa forma, o governo começou a limitar os serviços de bares e restaurantes, além de flexibilizar o funcionamento das escolas, alternando entre aulas presenciais e online.

Enquanto isso, em outros países europeus, novas restrições entraram em vigor na tentativa de frear a segunda onda de propagação da doença. Em Paris e em outras oito cidades francesas, restaurantes, bares, cinemas e outros estabelecimentos estão sendo obrigados a fecharem às 21h para reduzir o contato entre as pessoas.

Na Grã-Bretanha, entrou em vigor nesta semana um abordagem regional proposta pelo primeiro-ministro, Boris Johnson, dividida em três níveis para combater a pandemia com restrições progressivas. Neste sábado, as cidades que constam como nível 2, exemplo de Londres e York, passaram a proibir a socialização em ambientes fechados. Já o condado de Lancashire juntou-se a Liverpool no nível 3, com bloqueios mais rígidos.

Na Irlanda do Norte, passou a valer ontem um bloqueio que vai durar por quatro semanas. As orientações das autoridades são de que todos os pubs e restaurantes ficarão fechados, podendo funcionar apenas para fornecer pedidos para viagem. Da mesma forma, as escolas entrarão em um feriado prolongado por duas semanas.

Relacionados

Itapemirim começa a receber aeronaves para voos comerciais após Anac autorizar

Após obter autorização da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) para operar voos comerciais em todo o território nacional no início [...]

Estadão - 09/05/2021

'Estamos virando a esquina', diz coordenador de Biden sobre pandemia nos EUA

Membros do governo de Joe Biden disseram neste domingo, 9, que os Estados Unidos estão entrando em uma nova fase da [...]

Estadão - 09/05/2021

'Vai demorar anos para recuperar nível de emprego pré-pandemia', diz Kashkari

O presidente da distrital de Minneapolis do Federal Reserve (Fed, o banco central americano), Neel Kashkari, afirmou neste domingo, 09, que [...]

Estadão - 09/05/2021
Logo o guia financeiro

Entrar

Como deseja continuar?

Abra sua conta

Preencha os campos abaixo
ou use uma das opções