Rio Bravo: Olhar Atento | Alíquota de PIS/Cofins

Tempo de leitura: 1 minuto

O governo federal zerou a alíquota de PIS/Cofins sobre o diesel (por dois meses) e sobre o gás de cozinha (permanentemente). O impacto fiscal das medidas é de cerca de R$ 3,6 bi, que pela Lei de Responsabilidade Fiscal deve ser compensada com aumento de impostos. O governo propôs o aumento da CSLL das instituições financeiras, de 20% para 25%, entre julho e dezembro deste ano, medida que será politicamente mais fácil de ser aprovada. O impacto da proposta, contudo, não é somente contábil, como determina a LRF. Para compensar essa perda na lucratividade, as instituições financeiras podem repassar esses custos ao consumidor final, levando a um encarecimento do crédito e a um aumento nos spreads, prejudicando a retomada da economia ainda fragilizada. É também mais uma interferência em um setor específico, o que aumenta a incerteza dos investidores com o Brasil, já elevada após a interferência na Petrobrás.

Relacionados

Apito Final | (Ainda) entre a cruz e a espada

Internacional Sem novidades no radar, ativos internacionais dão continuidade a perdas após testar máximas consecutivamente nas últimas semanas;Em dia fraco de indicadores, [...]

Alejandro Ortiz Cruceno - 20/04/2021

Rio Bravo: Olhar Atento |O PLN

O Congresso aprovou ontem o PLN que reedita o Programa de Manutenção do Emprego e da Renda e o Pronampe, duas [...]

Rio Bravo - 20/04/2021

Guide Empresas - Vale e Carrefour divulga dados operacionais do 1T21; BRMalls retoma operações de Shoppings

Vale: Cia apresenta dados de produção referente ao 1T21Impacto: NeutroCarrefour: Cia divulga dados de vendas do 1T21Impacto: Marginalmente PositivoBrMalls: Cia anuncia [...]

Luis Sales - 20/04/2021
Logo o guia financeiro

Entrar

Como deseja continuar?

Abra sua conta

Preencha os campos abaixo
ou use uma das opções