Mercados Hoje: um sujeito frio

Introdução: O bom momento no exterior continua. Desta vez, investidores digerem bons dados de crescimento na China e nos EUA. Assim, o exterior deve continuar favorável para ativos de risco. A questão segue sendo: até quando isto irá durar? No Brasil, é dia de agenda macro leve. O Planalto não consegue emplacar nomeação no ministério do Trabalho; perspectivas para a Previdência seguem comprometidas; e possíveis desdobramentos do “caso Caixa” repercutem.


CENÁRIO EXTERNO: CRESCIMENTO CHINÊS (E AMERICANO) AINDA NO RADAR.

O “básico” dos mercados… As bolsas da Europa operam com viés mais positivo, após alta de 0,87% na bolsa da Xangai. Ontem, Dow Jones e S&P 500 subiram nos EUA. Já acumulam ganhos de 5,6% e 4,8% em 2018.

China: bem favorável… O crescimento do PIB em 2017 foi de 6,9%, acima dos 6,7% de 2016, e dos 6,8% esperados pelo mercado. Note: o resultado veio em linha com a expectativa do primeiro-ministro Li Keqiang, veiculada na semana passada, e ficou acima da meta oficial do governo, de 6,5%. Mais dados de atividade: em 2017, as vendas no varejo cresceram 10,2%, e a produção industrial avançou 6,6%.

EUA: tudo Bege… O Livro Bege, documento que descreve o ritmo das diferentes regiões dos EUA, foi divulgado ontem: o cenário ainda é de crescimento mais forte à frente. Mais: empresas começam a ver pressões de salários, num mercado de trabalho cada vez mais aquecido. E varejistas notaram que as vendas no final do ano ficaram acima do esperado. Ainda sobre ontem: a produção industrial de dezembro veio acima do esperado pelo mercado (0,9% frente a novembro, acima dos 0,4% esperados).

Hoje, na agenda macro… Nos EUA, 3 indicadores saem às 11h30: (1) construção de casas novas e alvarás; (2) sondagem do Fed da Filadélfia; e (3) novos pedidos de auxílio-desemprego. Não há falas do Fed. Na Zona do Euro, poucos dados para hoje. Destaque apenas para o desemprego da Holanda, que permaneceu em dezembro em 4,4%, sem surpresas.


BRASIL: MINISTÉRIOS; JULGAMENTOS; CAIXA;…

Não para, não para, não para… O Ibovespa terminou ontem em 81,189 mil pontos, o 3º dia seguido de alta. O quadro externo se mostra ainda bastante favorável, e é, em grande parte, um dos motivos pela valorização de mais de 6% no ano. Dois pontos sobre o front micro: (1) dia 29, começa a divulgação de balanços do 4º tri (Fibria divulga após o mercado); e, segundo o Valor, a HSI pode fazer IPO de sua empresa de shoppings, a Saphyr, ainda neste ano.

Tente novamente… O TRF-2 negou outro recurso da defesa da deputada Cristiane Brasil, deixando suspensa a sua posse como ministra do Trabalho. Vale lembrar: a sua nomeação foi dia 4 de janeiro. Como temos dito, a incapacidade de emplacar a deputada na Esplanada parece-nos um sinal claro de enfraquecimento do “capital político” do governo Temer. Assim, no atual momento, segue sendo extremamente improvável qualquer avanço na Previdência.

MBL versus PT… O MBL vai acionar a PGR contra Gleisi Hoffmann, alegando que a senadora feriu a Lei de Segurança Nacional ao dizer que “vai ter que matar gente” para prender Lula. Mais: há um impasse entre MBL e PT. O 1º quer manter o seu ato na Av. Paulista, dia 24 – mesma data e local do protesto organizado pelo PT, e que deve contar com a presença do ex-presidente Lula.

O entra e sai (na Caixa)… O presidente da estatal, Gilberto Occhi, oficializou o afastamento dos 4 vices, a pedido do presidente Temer. E nomeou 4 substitutos, por 30 dias. Note: se o afastamento passar de um mês, as nomeações passam a ser de responsabilidade do Conselho de Administração da empresa.

Implicações (da Caixa)… Segundo O Globo, “Sob a ira de parlamentares de partidos responsáveis pela indicação dos nomes para os cargos“, Temer terá ainda mais dificuldade para conseguir apoio para a reforma da Previdência. Concordamos. Mais: deve ficar mais difícil conseguir a aprovação do TCU para o empréstimo de R$15 bi do FGTS para a Caixa – montante que permitiria que a Caixa se adequasse às novas regras prudenciais do mercado financeiro. Em suma: pode haver implicações sobre o crédito imobiliário.

 

“É natural que o sujeito aos 20 graus negativos fique frio sobre qualquer assunto”, sobre o pessimismo de Rodrigo Maia (DEM-RJ) em relação à reforma da Previdência, que está nos EUA –
Carlos Marun (Ministro da Secretaria de Governo).

 

Na agenda macro… A 2ª prévia do IGP-M de janeiro veio ligeiramente acima do esperado: 0,82% frente a dezembro, contra expectativa de 0,75% do mercado. Ainda no front macro, vale destacar: a arrecadação de dezembro, ainda sem data definida para divulgação, deve atingir R$138,8 bi, segundo estimativa do mercado – maior resultado mensal em mais de 1 ano.

E os mercados hoje? É dia de agenda macro mais leve, mas o clima deve continuar favorável para os ativos no exterior. Em especial, crescimento forte de EUA e China fazem preço, e vão sendo digeridos. Assim, o nosso viés positivo para a bolsa local continua. Mas não podemos esquecer que pontuais correções são naturais.

   Ignacio Crespo Rey – Economista


SOBRE O FECHAMENTO DO ÚLTIMO PREGÃO:

Ibovespa: +1,70%, aos 81.189 pontos;
Real/Dólar: -0,06%, cotado a R$3,222;
Dólar Index: +0,16%, 90,541;
DI Jan/21: +02 pontos base, 8,910%;
S&P 500: +0,94% aos 2.802 pontos.

Fonte: Bloomberg. Obs.: a taxa de câmbio utilizada é a referência da Bloomberg


EMPRESAS:

B3: HSI pode fazer IPO de sua empresa de shoppings, a Saphyr, este ano
Impacto: Marginalmente Positivo.

JBS: JBS USA vende Five Rivers à Pinnacle Asset por US$ 200 milhões
Impacto: Marginalmente Positivo.

Setor de Concessão & Logística: Leilão do Metrô pode atrair só CCR
Impacto:  Neutro.

 

 

Luis Gustavo Pereira – Estrategista

 

 


Jornais:

Folha de São Paulo
– Temer passa para a Caixa decisão sobre vices afastados
– Metroviários anunciam greve; rodízio é suspenso
– Produção da vacina de febre amarela pode ser antecipada
– Coreias terão time antecipado pela primeira vez em Olimpíadas

O Estado de São Paulo
– Área econômica quer barrar socorro do FGTS à Caixa
– Investimento estrangeiro faz bolsa passar dos 81 mil pontos
– Temer quer frente anti-Lula nos ministérios
– Papa condena uso de violência política

O Globo
– País reduziu em 33% verba para prevenir epidemias
– MPF transferiu Cabral para Curitiba
– Crise vai dificultar aporte na Caixa
– Bolsa bate recorde e sobe 6% no ano

Valor Econômico
– Receita com “não residentes” cresce após cerco a bancos
– Afastamento de VPs da Caixa blinda Temer
– Governo tenta viabilizar a Norte-Sul
– Floresta amazônica está de novo vulnerável

Contatos

Renda Variável*


Luis Gustavo Pereira – CNPI
[email protected]

Equipe Econômica

Ignácio Crespo Rey
[email protected]

Lucas Stefanini
[email protected]

Rafael Gad
[email protected]

*A área de Renda Variável é a responsável por todas as recomendações de valores mobiliários contidas neste relatório.
“Este relatório foi elaborado pela Guide Investimentos S.A. Corretora de Valores, para uso exclusivo e intransferível de seu destinatário. Este relatório não pode ser reproduzido ou distribuído a qualquer pessoa sem a expressa autorização da Guide Investimentos S.A. Corretora de Valores. Este relatório é baseado em informações disponíveis ao público. As informações aqui contidas não representam garantia de veracidade das informações prestadas ou julgamento sobre a qualidade das mesmas e não devem ser consideradas como tal. Este relatório não representa uma oferta de compra ou venda ou solicitação de compra ou venda de qualquer ativo. Investir em ações envolve riscos. Este relatório não contêm todas as informações relevantes sobre a Companhias citadas. Sendo assim, o relatório não consiste e não deve ser visto como, uma representação ou garantia quanto à integridade, precisão e credibilidade da informação nele contida. Os destinatários devem, portanto, desenvolver suas próprias análises e estratégias de investimentos. Os investimentos em ações ou em estratégias de derivativos de ações guardam volatilidade intrinsecamente alta, podendo acarretar fortes prejuízos e devem ser utilizados apenas por investidores experientes e cientes de seus riscos. Os ativos e instrumentos financeiros referidos neste relatório podem não ser adequados a todos os investidores. Este relatório não leva em consideração os objetivos de investimento, a situação financeira ou as necessidades específicas de cada investidor. Investimentos em ações representam riscos elevados e sua rentabilidade passada não assegura rentabilidade futura. Informações sobre quaisquer sociedades, valores mobiliários ou outros instrumentos financeiros objeto desta análise podem ser obtidas mediante solicitações. A informação contida neste documento está sujeita a alterações sem aviso prévio, não havendo nenhuma garantia quanto à exatidão de tal informação. A Guide Investimentos S.A. Corretora de Valores ou seus analistas não aceitam qualquer responsabilidade por qualquer perda decorrente do uso deste documento ou de seu conteúdo. Ao aceitar este documento, concorda-se com as presentes limitações.Os analistas responsáveis pela elaboração deste relatório declaram, nos termos do artigo 17 da Instrução CVM nº. 483/10, que: (I) Quaisquer recomendações contidas neste relatório refletem única e exclusivamente as suas opiniões pessoais e foram elaboradas de forma independente, inclusive em relação à Guide Investimentos S.A. Corretora de Valores.“

Entrar

Como deseja continuar?

Abra sua conta

Preencha os campos abaixo
ou use uma das opções
Bitnami