CabeçalhoConteúdoNewsletterRodapé

Cotações por TradingView

Guide Mercados Hoje: Ata do Fomc, Petrobras e projeto de redução do ICMS movimentam a quarta-feira

25 de maio de 2022
Tempo de leitura: 6 min
Compartilhar
Mercados Hoje - toalha vermelha com prato de torradas, xícara e jornal com gráfico indicando crescimento
Tempo de leitura: 6 min

No Mercados Hoje falamos sobre a abertura do mercado e listamos os principais acontecimentos do noticiário e da agenda econômica no dia.

Confira o relatório de 25 de Maio de 2022!

Mercados Globais:

Ativos de risco internacionais estão iniciando o dia sem direções claras, com bolsas europeias no verde enquanto futuros de Nova Iorque têm quedas modestas. No câmbio, o dólar volta a ganhar força contra seus principais pares desenvolvidos após comentários menos duros de diretores do BCE reduzir a força do euro, que voltou a encostar no patamar de US$ 1,07 na sessão anterior. Contra emergentes, a divisa americana registra desempenhos mistos. As taxas de juros desenvolvidas também andam de lado antes da ata do FOMC, prevista para às 15h00. Por fim, as commodities se movimentam sem direção única, com os preços do petróleo na ponta positiva.

Como destaque na agenda do dia, os investidores buscarão novas pistas sobre os próximos passos da política monetária americana na ata da última reunião do FOMC, documento que explicita as discussões que levaram à última decisão do BC americano. Caso traga novas informações, o texto permitirá que o investidor recalibre as suas apostas com relação ao juro americano, além de se atentar a dados que podem resultar em uma nova mudança do plano de voo do Fed.  Antes da ata, os investidores recebem os pedidos de bens duráveis em abril nos Estados Unidos, dado que promete fazer preço após uma série de dados de atividade mais fracos pressionarem os mercados nesta nesta terça-feira.


Nikkei 225: CSI 300: Stoxx 600: S&P Futuro: DXY: Juro T10: Petróleo (Brent Crude – ICE):
-0,26%
26.678
+0,61%
3.983
+0,10%
432,02
-0,27%
3.886
+0,45%
102,31
-1,1 BPS
2,74% a.a.
+1,10%
US$ 111,90/barril


AGENDA INTERNACIONAL
09h30 – EUA – Encomendas de bens duráveis (abr) – C. Bureau
11h30 – EUA – Estoques de petróleo bruto (20/mai) – DoE
15h00 – EUA – Ata do FOMC – Fed


MANCHETES

ValorProjeto que reduz ICMS deve ter trava para atenuar perda dos Estados. A Câmara dos Deputados deve votar hoje projeto de lei para cortar o ICMS dos combustíveis e energia elétrica. Os parlamentares ainda negociam com o governo, contudo, alterações à proposta e não havia um texto fechado na noite de ontem. Entre as mudanças estão provavelmente a exclusão de transporte coletivo e telecomunicações dessa redução de impostos e uma trava para evitar maiores perdas aos Estados.

ValorEspecialistas veem risco de abuso na Petrobras. O sistema de governança da Petrobras se aperfeiçoou nos últimos anos, mas ainda assim há espaço para abuso de poder de controle, na visão de especialistas ouvidos pelo Valor. O episódio mais recente da troca de comando da petroleira, sem justificativa aparente, acrescenta mais um ingrediente neste sentido.

ValorGuedes: É possível reajuste de 5% para servidores, mas ‘esqueçam’ inflação anterior. O ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou nesta quarta-feira em Davos que é possível conceder até 5% de reajuste ao funcionalismo público federal, para compensar a inflação acumulada desde janeiro, mas sugeriu que os servidores “esqueçam” reposição de inflação anterior.

O GloboFalta de experiência em energia fere Lei das Estatais e é obstáculo para Paes de Andrade na Petrobras. A indicação do quarto presidente da Petrobras no governo de Jair Bolsonaro corre o risco de parar na Justiça. Sem experiência no setor, analistas avaliam que Caio Paes de Andrade não preencheria os requisitos para o comando da empresa de acordo com as disposições da Lei das Estatais.

Folha de S. PauloGoverno volta ao STF para tentar baixar ICMS do diesel. O ministro André Mendonça, do STF (Supremo Tribunal Federal), deu 48 horas de prazo “improrrogável” para que todos os estados e o Distrito Federal prestem informações na ação em que o governo tenta garantir a redução da cobrança do ICMS sobre o diesel pelos estados.



AGENDA BRASIL
05h00 – IPC (3ª quadrissemana/mai): +0,76% a.p. (ant.: +1,04% a.p.) – Fipe
08h00 – Sondagem do consumidor (mai): 75,5 (ant.: 78,6) – FGV Ibre
14h30 – Relatório mensal da dívida pública (abr) – Tesouro


E os Mercados Hoje?

Mercados globais estão abrindo a sessão sem direções claras, com os dados de pedidos de bens duráveis à indústria e a ata do FOMC como destaque na agenda econômica nos Estados Unidos. No Brasil, o investidor segue de olho na possível votação do projeto que visa reduzir o ICMS sobre determinados bens essenciais com intuito de aliviar a inflação – hoje, o IPC-Fipe desacelerou mais do que o previsto após o IPCA-15 de maio configurar mais uma leitura “salgada” de inflação e pressionar os DIs. Na fronte corporativa, destaque para a reunião de Conselho da Petrobras, após a mais nova demissão de um presidente da empresa.


Sobre o fechamento do último pregão:

Ibovespa: 110.580 (+0,21%)
BRL/USD: 4,81 (+0,14%)
DI Jan/27: 12,01 (+22,0 bps)
S&P 500: 3.942 (-0,76%)


Disclaimer: Este relatório foi elaborado pela Guide Investimentos S.A. Corretora de Valores,  para uso exclusivo e intransferível de seu destinatário. Este relatório não pode ser reproduzido ou distribuído a qualquer pessoa sem a expressa autorização da Guide Investimentos S.A. Corretora de Valores. Este relatório é baseado em informações disponíveis ao público. As informações aqui contidas não representam garantia de veracidade das informações prestadas ou julgamento sobre a qualidade das mesmas e não devem ser consideradas como tal. Este relatório não representa uma oferta de compra ou venda ou solicitação de compra ou venda de qualquer ativo.  Investir em ações envolve riscos. Este relatório não contêm todas as informações relevantes sobre a Companhias citadas. Sendo assim, o relatório não consiste e não deve ser visto como, uma representação ou garantia quanto à integridade, precisão e credibilidade da informação nele contida. Os destinatários devem, portanto, desenvolver suas próprias análises e estratégias de investimentos. Os investimentos em ações ou em estratégias de derivativos de ações guardam volatilidade intrinsecamente alta, podendo acarretar fortes prejuízos e devem ser utilizados apenas por investidores experientes e cientes de seus riscos. Os ativos e instrumentos financeiros referidos neste relatório podem não ser adequados a todos os investidores. Este relatório não leva em consideração os objetivos de investimento, a situação financeira ou as necessidades específicas de cada investidor. Investimentos em ações representam riscos elevados e sua rentabilidade passada não assegura rentabilidade futura. Informações sobre quaisquer sociedades, valores mobiliários ou outros instrumentos financeiros objeto desta análise podem ser obtidas mediante solicitações. A informação contida neste documento está sujeita a alterações sem aviso prévio, não havendo nenhuma garantia quanto à exatidão de tal informação. A Guide Investimentos S.A. Corretora de Valores ou seus analistas não aceitam qualquer responsabilidade por qualquer perda decorrente do uso deste documento ou de seu conteúdo. Ao aceitar este documento, concorda-se com as presentes limitações. Os analistas responsáveis pela elaboração deste relatório declaram, nos termos do artigo 21 da Resolução CVM nº 20, que: (I) Quaisquer recomendações contidas neste relatório refletem única e exclusivamente as suas opiniões pessoais e foram elaboradas de forma independente, inclusive em relação à Guide Investimentos S.A. Corretora de Valores.

Compartilhar artigo

Este relatório foi elaborado pela Guide Investimentos S.A. Corretora de Valores, para uso exclusivo e intransferível de seu destinatário. Este relatório não pode ser reproduzido ou distribuído a qualquer pessoa sem a expressa autorização da Guide Investimentos S.A. Corretora de Valores. Este relatório é baseado em informações disponíveis ao público. As informações aqui contidas não representam garantia de veracidade das informações prestadas ou julgamento sobre a qualidade das mesmas e não devem ser consideradas como tal. Este relatório não representa uma oferta de compra ou venda ou solicitação de compra ou venda de qualquer ativo. Investir em ações envolve riscos. Este relatório não contêm todas as informações relevantes sobre a Companhias citadas. Sendo assim, o relatório não consiste e não deve ser visto como, uma representação ou garantia quanto à integridade, precisão e credibilidade da informação nele contida. Os destinatários devem, portanto, desenvolver suas próprias análises e estratégias de investimentos. Os investimentos em ações ou em estratégias de derivativos de ações guardam volatilidade intrinsecamente alta, podendo acarretar fortes prejuízos e devem ser utilizados apenas por investidores experientes e cientes de seus riscos. Os ativos e instrumentos financeiros referidos neste relatório podem não ser adequados a todos os investidores. Este relatório não leva em consideração os objetivos de investimento, a situação financeira ou as necessidades específicas de cada investidor. Investimentos em ações representam riscos elevados e sua rentabilidade passada não assegura rentabilidade futura. Informações sobre quaisquer sociedades, valores mobiliários ou outros instrumentos financeiros objeto desta análise podem ser obtidas mediante solicitações. A informação contida neste documento está sujeita a alterações sem aviso prévio, não havendo nenhuma garantia quanto à exatidão de tal informação. A Guide Investimentos S.A. Corretora de Valores ou seus analistas não aceitam qualquer responsabilidade por qualquer perda decorrente do uso deste documento ou de seu conteúdo. Ao aceitar este documento, concorda-se com as presentes limitações.

Graduado em Administração de Empresas e Economia pelo Insper. Integra a equipe econômica da Guide há mais de 1 ano. Atualmente atua como economista no segmento de varejo, sendo responsável pela confecção de relatórios e de comitês mensais com intuito de embasar recomendações de alocação de recursos no cenário político-econômico.

Veja também