Guide Empresas – Suzano entra no setor têxtil com startup filandesa; Conselho da Anatel aprova edital de 5G; e mais…

Tempo de leitura: 8 minutos

Gol: Gestoras buscam reunir votos contra a incorporação da Smiles pela aérea
Impacto: Marginalmente Negativo
Sequoia: Bem capitalizada, a empresa agora mira em novas aquisições 

Impacto: Positivo
Setor de Telecom: Conselho da Anatel aprova edital de 5G

Impacto: Positivo
Suzano: Empresa entra no setor têxtil com startup filandesa

Impacto: Positivo
Vamos: Cia pretende ampliar investimentos em 2021
Impacto: Positivo

Confira os destaques de hoje:

Gol: Gestoras buscam reunir votos contra a incorporação da Smiles pela aérea 

As gestoras ESH Capital e INTL FCSTONE anunciam hoje em jornais um pedido público de procurações para os acionistas da Smiles. 

O objetivo do movimento é reunir votos contra a proposta da Gol de incorporar a empresa de fidelidade em assembleia dia 5 de março. As gestoras colocaram em seus sites justificativa para a rejeição da operação.

O fundamento por trás se baseia em algumas supostas irregularidades que foram apontadas em manifestações do conselheiro independente Rogério Bimbi; e do conselheiro fiscal, Ricardo Magalhães, anexadas às atas de reuniões de 9 de fevereiro.

Bimbi se absteve de votar a proposta, alegando o fato de a Gol ter destituído o comitê independente criado para negociar os termos da transação para submetê-la diretamente aos minoritários. Ainda, mencionou que as justificativas da Gol para a incorporação são plausíveis, mas considerando fatores de risco e incertezas, o patamar da proposta da Gol está aquém do valor justo da Smiles, considerando seis resultados, geração de caixa no curto prazo e possíveis sinergias entre ambas.

Magalhães votou contra a aprovação da documentação apresentada ao conselho fiscal para a análise da transação. Questionou o fato de ela ter sido encaminhada com um dia útil de antecedência, o que dificulta uma avaliação “completa, profunda e refletida de material tão complexo”.

Impacto: Marginalmente Negativo. A Gol acredita que a operação é essencial para aumentar a competitividade de ambas as companhias, no entanto, membros do conselho demonstram insatisfação à medida em que consideram muitos fatores de riscos e incertezas na proposta, além de afirmarem que o patamar da mesma está aquém do valor justo da Smiles.

Sequoia: Bem capitalizada, a empresa agora mira em novas aquisições 

A Sequoia realizou sua oferta pública inicial de ações (IPO, na sigla em inglês) no último mês de outubro. Com bastante recurso em caixa, a cia afirma que ainda possui cerca de R$ 400 milhões em caixa para financiar novas aquisições. 

Seu diretor financeiro, Fernando Stucchi, aponta que as últimas operações do tipo foram realizadas antes da oferta e enxerga que existe um alto volume de recursos em caixa para financiar aquisições.

Segundo o executivo, a companhia investe, em média, 3% de sua receita bruta anual em automação e tecnologia, o chamado crescimento orgânico. Enquanto que o crescimento inorgânico, por meio da compra de empresas, varia de acordo com o apetite do mercado.

A Sequoia estima que o segmento de comércio eletrônico continue se desenvolvendo no país, apesar de uma provável desaceleração em relação ao ano passado, quando o meio digital recebeu um fluxo extremamente relevante.

Impacto: Positivo. As suas últimas aquisições foram antes da sua oferta pública. Agora, com bastante dinheiro em caixa, a companhia começa a analisar possíveis oportunidades no mercado para serem adquiridas, o que deve contribuir para fortalecer ainda mais sua posição no mercado.

Setor de Telecom: Conselho da Anatel aprova edital de 5G

Ontem, durante reunião com duração de cerca de cinco horas, o conselho diretor da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) aprovou o edital do leilão de licenças da tecnologia da quinta geração de serviços móveis (5G).

O presidente da agência, Leonardo Euler de Morais, que havia pedido vista do processo, apresentou ontem suas sugestões de ajustes ao voto do conselheiro-relator Carlos Baigorri, diante do colegiado.

Na versão final do edital, foram recusadas a proposta de abrir mão do 5G “standalone”; a mudança nos lotes de 80 megahertz (MHz) em 3,5 gigahertz (GHz), sendo quatro nacionais e oito regionais; tirar a rede privativa para o governo e o projeto na Amazônia da entidade que será criada para gerir o processo; a substituição de obrigação de determinada área por localidades equivalentes; e a antecipação da oferta na faixa de 3,5 GHz.

Morais afirmou que o padrão básico do 5G será capaz de oferecer recursos como transmissão de “streaming” com qualidade ultra HD de 4K e 8K, realidade aumentada, realidade virtual ao usuário final e sistemas de internet das coisas (IoT, na sigla em inglês). Impacto: Positivo. O objetivo, com a proposta, é para o presidente da agência Morais, o adiamento da implantação do chamado 5G “standalone” (a tecnologia pura, com todas as suas funções) não compromete as principais funcionalidades esperadas com a oferta da nova tecnologia. O prazo de 2022 se manteve.

Suzano: Empresa entra no setor têxtil com startup filandesa

A Suzano anunciou ter se associado à startup finlandesa Spinnova, o que a permite tornar-se competitiva no mercado mundial de tecidos com uma fibra têxtil sustentável.

A joint venture foi anunciada ontem e irá ter sua primeira fábrica na Finlândia, mediante investimento de € 22 milhões (pouco mais de R$ 147 milhões ao câmbio atual) dividido igualmente entre as sócias, e entrará em um mercado de mais de 100 milhões de toneladas por ano.

O objetivo do projeto é de se tornar um player relevante, competindo em custos, parâmetros técnicos e qualidade com o algodão e a viscose. Além de possuir um apelo fortemente sustentável, já que o produto final é obtido a partir da celulose microfibrilada (MFC) – fibra de celulose reduzida a dimensões nano por processo 100% mecânico.

O novo tecido é fruto de inovação disruptiva e não leva químicos nocivos. Para a Suzano, representa a entrada em um novo negócio e o primeiro investimento industrial fora do Brasil. 

Impacto: Positivo. A Suzano, a partir do novo movimento, pretende se tornar um player relevante no novo segmento. Segundo a própria companhia, esta deseja ganhar escala, custo e competitividade, e assim tornar seu business ainda mais atrativo.

Vamos: Cia pretende ampliar investimentos em 2021

A Vamos, empresa do grupo Simpar responsável por oferecer a locação de caminhões e equipamentos, planeja ampliar seus investimentos em 2021. A companhia também espera realizar novas captações no mercado de capitais para sustentar sua expansão, segundo o presidente, Gustavo Couto.

No fim de janeiro, a companhia fez sua oferta primária de ações (IPO, na sigla em inglês), levantando um total R$ 842 milhões. Os recursos da oferta serão destinados a expansão de frota, principalmente com a aquisição de novos caminhões.

O volume de clientes da companhia vem crescendo de forma acelerada. Ao fim de 2020, as receitas futuras contratas pela empresa (o “backlog”) chegaram a R$ 3,1 bilhões, aumento de 44,3% na comparação com o ano anterior. Em 2021, as perspectivas são de que a expansão seguirá acelerada, afirma o executivo.

A avaliação é que as dificuldades provocadas pela pandemia impulsionaram a locação de caminhões e equipamentos, um segmento ainda novo e pouco utilizado no país.

Impacto: Positivo. Segundo a empresa, a frota brasileira hoje é muito antiga e precisa ser renovada. Ainda, afirmam que empresas de diferentes setores, enxergam na locação uma forma de expandir seu negócio sem impactar seu balanço, o que impulsiona o aquecimento de sua atividade ao longo dos próximos anos.

Contatos
Conheça o nosso time de especialista da área de Investimentos.

RENDA VARIÁVEL
[email protected]

Luis Sales – CNPI
[email protected]

“Este relatório foi elaborado pela Guide Investimentos S.A. Corretora de Valores,  para uso exclusivo e intransferível de seu destinatário. Este relatório não pode ser reproduzido ou distribuído a qualquer pessoa sem a expressa autorização da Guide Investimentos S.A. Corretora de Valores. Este relatório é baseado em informações disponíveis ao público. As informações aqui contidas não representam garantia de veracidade das informações prestadas ou julgamento sobre a qualidade das mesmas e não devem ser consideradas como tal. Este relatório não representa uma oferta de compra ou venda ou solicitação de compra ou venda de qualquer ativo.  Investir em ações envolve riscos. Este relatório não contêm todas as informações relevantes sobre a Companhias citadas. Sendo assim, o relatório não consiste e não deve ser visto como, uma representação ou garantia quanto à integridade, precisão e credibilidade da informação nele contida. Os destinatários devem, portanto, desenvolver suas próprias análises e estratégias de investimentos. Os investimentos em ações ou em estratégias de derivativos de ações guardam volatilidade intrinsecamente alta, podendo acarretar fortes prejuízos e devem ser utilizados apenas por investidores experientes e cientes de seus riscos. Os ativos e instrumentos financeiros referidos neste relatório podem não ser adequados a todos os investidores. Este relatório não leva em consideração os objetivos de investimento, a situação financeira ou as necessidades específicas de cada investidor. Investimentos em ações representam riscos elevados e sua rentabilidade passada não assegura rentabilidade futura. Informações sobre quaisquer sociedades, valores mobiliários ou outros instrumentos financeiros objeto desta análise podem ser obtidas mediante solicitações. A informação contida neste documento está sujeita a alterações sem aviso prévio, não havendo nenhuma garantia quanto à exatidão de tal informação. A Guide Investimentos S.A. Corretora de Valores ou seus analistas não aceitam qualquer responsabilidade por qualquer perda decorrente do uso deste documento ou de seu conteúdo. Ao aceitar este documento, concorda-se com as presentes limitações.Os analistas responsáveis pela elaboração deste relatório declaram, nos termos do artigo 21 da Instrução da CVM N° 598/2018, que: (I) Quaisquer recomendações contidas neste relatório refletem única e exclusivamente as suas opiniões pessoais e foram elaboradas de forma independente, inclusive em relação à Guide Investimentos S.A. Corretora de Valores.”

Relacionados

Rio Bravo: Olhar Atento |O PIB da China

O PIB da China cresceu 18,3% a.a. no primeiro trimestre de 2021, ligeiramente abaixo da expectativa (18,5%). A magnitude representa a [...]

Rio Bravo - 16/04/2021

Guide Empresas - Construtoras divulga prévias operacionais robustas; Meirelles quer privatizar EMAE este ano e Sabesp fica para 202

MRV: Cia anuncia volume de R$ 1,71 bilhão em lançamentosImpacto: PositivoTenda: Construtora anuncia lançamentos de R$ 610 milhões no 1T21Impacto: PositivoSabesp: [...]

Luis Sales - 16/04/2021

Mercados Hoje | Despertar dos gigantes

Introdução: Internacional: Despertar dos gigantes • Bolsas globais caminham para fechar mais uma semana no verde; • Dados de atividade fortes nas duas [...]

Victor Beyruti Guglielmi - 16/04/2021
Logo o guia financeiro

Entrar

Como deseja continuar?

Abra sua conta

Preencha os campos abaixo
ou use uma das opções