Flash Macro | Produção Industrial (PIM) maio/20

Tempo de leitura: 2 minutos

 

Resultado: +7,0% m/m; -21,9% a/a

Projeção (Guide): +5,1% m/m; -21,5% a/a

Anterior: -18,8% m/m; -27,3% a/a

Em linha com as expectativas de mercado, a produção industrial avançou 7,0% em maio na série livre de efeitos sazonais. Na comparação com o mesmo mês do ano passado, porém, a produção do setor apresentou uma contração da ordem de 21,9%, fato que mostra que ainda há um longo caminho para a recuperação aos níveis pré-pandemia. Nos cinco primeiros meses do ano, o dado acumula queda de 11,2%.

Não obstante, o dado configura-se como animador, ao passo que interrompeu dois meses seguidos de contração. A produção recuou 9,2% e 18,8% nos meses de março e abril, respectivamente, na esteira da intensificação das medidas de isolamento social. Somente nestes dois meses, a deterioração acumulada no setor havia sido de 26,3%.

O avanço mensal da produção industrial em maio foi generalizado entre as categorias econômicas e em 20 dos 26 ramos pesquisados. A produção de bens de capital – importante componente de investimento no processo produtivo das firmas – elevou-se em 28,7%; de bens intermediários em 5,2% e de bens de consumo duráveis e não duráveis em 92,5% e 8,4%, respectivamente. No entanto, a produção de bens consumo duráveis e de bens de capital seguiu notadamente abaixo de seus patamares de fevereiro: -69,5% e -36,1%, respectivamente.

O principal condicionante do avanço na categoria de bens duráveis foi a forte melhora no nível de produção de veículos automotores, reboques e carrocerias (+244,4% m/m), que acompanhou o processo de relaxamento das restrições de mobilidade. Dentre os destaques, também se verificou um avanço relevante na produção de produtos derivados do petróleo e bio-combustíveis (16,2%), movimento que se consolidou devido à recuperação do preço internacional do petróleo no período.

Na outra ponta, é importante frisar que, a despeito do robusto avanço mensal verificado em maio, a grande maioria das subcategorias encontram-se significativamente abaixo de seus níveis verificados no mesmo mês do ano passado. Somente quatro atividades registraram taxas de crescimentos positivos na comparação interanual: produtos alimentícios (+2,9%); coque, produtos derivados do petróleo e biocombustíveis (1,6%); Produtos farmoquímicos e farmacêuticos (+1,1%) e produtos de fumo (1,0%).

Nossa visão: Em geral, o resultado da PIM para o mês de maio aponta que a recuperação econômica, por mais gradual que seja, iniciou seu curso. Naturalmente, este movimento refletiu o relaxamento das medidas de isolamento social em algumas unidades chaves da federação, além da volta da confiança que acompanhou tal movimento. Assim, na medida em que sinaliza que o piora já passou em termos econômicos, o resultado corrobora a visão do BCB de retomada gradual a partir do 2S20, além de confirmar a volta de pressões inflacionárias que naturalmente andam de lado com a redução, mesmo que marginal, da capacidade ociosa da economia.

Relacionados

Rio Bravo: Olhar Atento | O impasse do orçamento 2021

O impasse do orçamento 2021 encerrou. O resultado, apesar de não ser o ideal, ajusta os principais problemas da proposta aprovada [...]

Rio Bravo - 23/04/2021

Flash Empresas | Usiminas abre a temporada de resultados do 1T21

A Usiminas reportou seus resultados referentes ao 1T21. Dentre os destaques: O Volume de Vendas de Aço atingiu 1.254 mil toneladas no [...]

Luis Sales - 23/04/2021

Guide Empresas - Eztec decepciona em termos de lançamentos, ViaVarejo anuncia mudança na marca Pontofrio

Eztec: Cia reporta dados operacionais decepcionantes do 1T21Impacto: Marginalmente NegativoVia Varejo: Cia anuncia mudança de marca no PontoFrioImpacto: Marginalmente PositivoEspaçolaser: Cia [...]

Luis Sales - 23/04/2021
Logo o guia financeiro

Entrar

Como deseja continuar?

Abra sua conta

Preencha os campos abaixo
ou use uma das opções