Flash Empresas| Movida encerra 2020 com lucro líquido recorde

Tempo de leitura: 6 minutos

A Movida reportou fortes resultados referentes ao 4T20. O setor de locadoras foi como um todo impactado ao longo de 2020, com a chegada da pandemia e consequente imposição de medidas de isolamento social, o que implicou na queda brusca do movimento de veículos circulando nas ruas. No entanto, a empresa conseguiu retomar seus volumes no final do ano, encerrando 2020 com lucro líquido recorde. Entre outros pontos, destacamos por segmento:

Aluguel de Carros (RAC):

  • A receita bruta no 4T20 foi de R$407 milhões, um aumento de 8% vs. 4T19 devido à adição de mais de 5 p.p. na taxa de ocupação, que atingiu o recorde de 84,4%;
  • O ticket médio expandiu 12%, chegando à máxima histórica de R$ 2.268 em receita média mensal por carro;
  • Em 2020 a receita bruta consolidada foi de R$1,3 bilhão com frota média operacional em linha com a de 2019, uma diminuição de 2% devido aos impactos do coronavírus com recorde anual de 17 milhões no número de diárias;
  • O movimento de depreciação foi justificado pela instabilidade do cenário ao longo de 2020. No 4T20 houve uma redução de 45% em relação ao 3T20 na depreciação de frota no período devido ao aumento da visibilidade de preço de compra e de venda de carros;
     
  • A margem bruta do 4T20 sofreu redução de 8 p.p. Vs. 4T19, devido ao impacto do coronavírus na operação, especialmente no que tange à depreciação;
  • As despesas gerais e administrativas aumentaram 28% no 4T20 versus 4T19 devido ao efeito de provisões de despesas com pessoal, que foi de R$17 milhões no 4T20 no total de todas as linhas de negócio.

Gestão e Terceirização de Frotas (GTF):

  • A expansão de 9% na receita líquida de GTF no 4T20 versus o 4T19 reflete a adição de 6,1 mil carros na frota média operacional. A receita média por carro chegou a R$1.197 por mês; a redução de 8% versus o 4T19 é explicada pelo crescimento do produto Movida Zero Km, que incentivou os três primeiros meses do produto com um desconto de aproximadamente 50%;
  • No ano a expansão de receita líquida foi de 13%, demonstrando a resiliência desta linha de negócios. Há um crescimento de receita contratado para os próximos meses, demonstrado em parte pela diferença entre a frota operacional e total no 4T20;
  • A diminuição dos custos do 4T20 em relação ao 4T19 é explicada pela redução das taxas de depreciação praticadas, que foi feita devido à melhor performance da revenda dos carros desta linha de negócios, especialmente no varejo;
  • A expansão nos volumes somada a custos controlados fez com que a margem bruta expandisse 7 p.p. no 4T20 em relação ao 4T19. Na comparação anual a evolução foi de 1,4 p.p., refletindo o ganho de escala da operação;
  • As despesas gerais e administrativas totalizaram R$22 milhões no 4T20, o aumento é reflexo das provisões de pessoal (bônus), que também impactaram esta linha de negócios.

Seminovos:

  • A redução da receita de Seminovos t/t reflete a estratégia de diminuir a venda de carros para mantê-los mais tempo em operação devido à alta demanda especialmente em RAC. Mesmo com menor volume de carros vendidos, a comparação anual mostra uma expansão de 10% na receita devido aos maiores ticket médios. Efeito explicado tanto pela mudança de perfil de carros vendidos quanto na maior venda através do canal de venda de varejo;
  • Os carros vendidos no 4T20 em sua maioria cessaram a depreciação durante o 3T20, quando as taxas eram maiores que as praticadas no final do ano. O avanço na margem bruta do 4T20 é fruto dos tickets médios maiores gerados por mix de frota e de canal de vendas. Como sinal de fortes preços no mercado de Seminovos, a depreciação do 4T20 já se apresentou mais baixa que as do 3T20. Como consequência, as margens EBIT e EBITDA também aumentaram, gerando um efeito consolidado no ano de expansão de 5 p.p. em 2020 em relação a 2019.

Com isso, todas as margens consolidadas apresentaram expansão, seja na comparação anual ou trimestral. Esta performance comprovou a resiliência das operações da empresa mesmo em cenários desafiadores como a pandemia do COVID-19. Destaque para a evolução de quase 65% no lucro líquido do 4T20 em relação ao 4T19, já excluído o efeito líquido de R$68 milhões trazido pela reversão parcial do impairment feito no 1T20, tendo R$41 milhões como saldo remanescentes em nosso balanço para 2021.

Impacto: Positivo. A companhia conseguiu passar por cima do cenário adverso ao longo de 2020, e encerrar o período com lucro líquido recorde. Destaque ainda para o crescimento do ticket médio em 12% no trimestre. Seguimos gostando bastante do papel, que surpreendeu o mercado com a resiliência de seus números ao longo do último ano.

RENDA VARIÁVEL
[email protected]

Luis Sales – CNPI
[email protected]

“Este relatório foi elaborado pela Guide Investimentos S.A. Corretora de Valores,  para uso exclusivo e intransferível de seu destinatário. Este relatório não pode ser reproduzido ou distribuído a qualquer pessoa sem a expressa autorização da Guide Investimentos S.A. Corretora de Valores. Este relatório é baseado em informações disponíveis ao público. As informações aqui contidas não representam garantia de veracidade das informações prestadas ou julgamento sobre a qualidade das mesmas e não devem ser consideradas como tal. Este relatório não representa uma oferta de compra ou venda ou solicitação de compra ou venda de qualquer ativo.  Investir em ações envolve riscos. Este relatório não contêm todas as informações relevantes sobre a Companhias citadas. Sendo assim, o relatório não consiste e não deve ser visto como, uma representação ou garantia quanto à integridade, precisão e credibilidade da informação nele contida. Os destinatários devem, portanto, desenvolver suas próprias análises e estratégias de investimentos. Os investimentos em ações ou em estratégias de derivativos de ações guardam volatilidade intrinsecamente alta, podendo acarretar fortes prejuízos e devem ser utilizados apenas por investidores experientes e cientes de seus riscos. Os ativos e instrumentos financeiros referidos neste relatório podem não ser adequados a todos os investidores. Este relatório não leva em consideração os objetivos de investimento, a situação financeira ou as necessidades específicas de cada investidor. Investimentos em ações representam riscos elevados e sua rentabilidade passada não assegura rentabilidade futura. Informações sobre quaisquer sociedades, valores mobiliários ou outros instrumentos financeiros objeto desta análise podem ser obtidas mediante solicitações. A informação contida neste documento está sujeita a alterações sem aviso prévio, não havendo nenhuma garantia quanto à exatidão de tal informação. A Guide Investimentos S.A. Corretora de Valores ou seus analistas não aceitam qualquer responsabilidade por qualquer perda decorrente do uso deste documento ou de seu conteúdo. Ao aceitar este documento, concorda-se com as presentes limitações.Os analistas responsáveis pela elaboração deste relatório declaram, nos termos do artigo 21 da Instrução da CVM N° 598/2018, que: (I) Quaisquer recomendações contidas neste relatório refletem única e exclusivamente as suas opiniões pessoais e foram elaboradas de forma independente, inclusive em relação à Guide Investimentos S.A. Corretora de Valores.”

Relacionados

Apito Final | Inflação americana ainda não reage ao pacote

Internacional Bolsas internacionais fecham a semana em baixa;Narrativas em torno da reflação e movimento dos juros futuros continuará predominando nos mercados globais;Inflação [...]

Alejandro Ortiz Cruceno - 26/02/2021

Flash Macro | PNAD-Contínua/dez

Em linha com as expectativas do mercado, a taxa de desemprego da economia brasileira registrou queda no trimestre encerrado em dezembro [...]

Alejandro Ortiz Cruceno - 26/02/2021

Oportunidade em ETF|ETF MSCI Europe (EURP11)

ETF – Infos gerais O que é um ETF de Renda Variável? ETF (Exchange Traded Funds ou Fundo de Índice): É um fundo [...]

Luis Sales - 26/02/2021

Entrar

Como deseja continuar?

Abra sua conta

Preencha os campos abaixo
ou use uma das opções