CabeçalhoConteúdoNewsletterRodapé

Cotações por TradingView

Carteira Semanal de Ações | 16 de Maio

16 de maio de 2022
Escrito por Rodrigo Crespi
Tempo de leitura: 12 min
Compartilhar
Tempo de leitura: 12 min

Na semana os papéis da Multiplan foram os que mais se apreciaram, enquanto os da Marfrig foram os que mais se depreciaram.

Performance

O S&P 500 fechou em queda de 3,05%, sétima semana consecutiva com desempenho negativo em meio ao ambiente de piores perspectivas macroeconômicas, com a subida de juros nos EUA ameaçando gerar uma recessão, além do risco de que a inflação continue afetando as margens das empresas. Ao mesmo tempo, os investidores ainda observam as chances de uma desaceleração da economia chinesa, mas bons ventos vieram desta frente, com Pequim iniciando o seu plano de reabertura da economia, o que ajudou a dar fôlego à commodities e emergentes. Além disso, ainda na China, o PBoC decidiu cortar a taxa de juros (LRP) de longo prazo mais uma vez. No Brasil, o Ibovespa conseguiu descolar de NY, avançando 1,5%. O campo dos indicadores foi mais fraco, mas no lado da política o destaque foi a aprovação do processo de privatização da Eletrobrás pelo TCU. Os planos do governo é que a venda da estatal possa ser concluída até agosto.

Na semana os papéis da Multiplan foram os que mais se apreciaram, enquanto os da Marfrig foram os que mais se depreciaram.

Perspectiva

Optamos por manter a formação de nossa carteira semanal. Nesta semana, a ata da última decisão de política monetária do Fed sai na quarta-feira. É esperado para essa ata que o documento mostre alguma pista sobre os planos de voo do BC americano, que está traçando um agressivo aperto monetário ao mesmo tempo em que tenta evitar uma recessão. O outro grande destaque que sai na sexta-feira, o deflator do PCE, a medida de inflação preferida pelo Fed. No campo da atividade, o PIB do primeiro trimestre dos EUA ganha os holofotes em junção com uma nova série com as prévias dos PMIs. No Brasil, o IPCA-15 a prévia do índice oficial de inflação ao consumidor do Brasil, será divulgado na terça-feira. As estimativas medianas do mercado apontam para um avanço de 0,44% em maio, levando o índice em 12 meses para 12,03%, pouco abaixo das nossas projeções (+0,45%; 12,05%). Além disso, novos dados de mercado de trabalho também saem nesta semana, por meio da pesquisa do Caged, que apura o fluxo de vagas de emprego.

Banco do Brasil ON (BBAS3)

O Banco do Brasil foi a primeira instituição bancária a operar no país, sendo sua principal força a atuação no segmento de varejo bancário. Adicionalmente, a instituição é a maior no país em termos de gestão de recursos, contando com mais de 20% do mercado, crédito ao agronegócio, com cerca de 55% de representatividade e no crédito consignado, com mais de 21% de participação no mercado. A companhia possui uma forte capacidade de distribuição, com cerca de 3900 agências, 1800 postos de atendimento e 800 agências digitais e especializadas, estando presente em 96,6% dos municípios do País, além de estar presente nos canais digitais, com cerca de 21,9 milhões de clientes ativos. Outra vantagem é a forte presença no mercado de agronegócio, com uma carteira de R$ 225 bilhões, totalizando um market share de 53,7% no segmento.

No 4T21, o Banco do Brasil mostrou resiliência, mesmo em um cenário macro econômico delicado,  com crescimento de 18% a.a. na carteira de crédito expandido, atingindo R$875 bilhões, enquanto manteve a inadimplência de 90 dias controlada em 1,85%, impulsionada pelos segmentos de pessoas físicas e agronegócios.

Para 2022, estimamos que o banco mantenha suas margens de rentabilidade estáveis, com uma taxa de inadimplência abaixo da média e expansão marginal de sua carteira de crédito. Além disso, o banco se mantém com um dos players principais em outros produtos, como consórcios, seguros e previdência.

Marfrig ON (MRFG3)

A Marfrig é líder global na produção de hambúrgueres. A empresa possui um portfólio diversificado, mas foca na produção de alimentos de alto valor agregado à base de proteína animal e produtos prontos para consumo. Como principais marcas da companhia, temos a Montana e Bassi, atuando no Brasil, Paty, Patagonia e Montevideo na América do Sul e Black Canyon, Hereford Beef e National Beef nos Estados Unidos.

A MRFG3 conta 32 unidades produtivas distribuídas entre países da América do Sul e Estados Unidos e possui escritórios em 11 países espalhados por Américas, Europa e Asia. Suas atividades incluem o abate (bovinos, suínos, aves, entre outros), frigorificação, industrialização e comercialização de alimentos. Com seu amplo footprint operacional, com capacidade total de abate de mais de 31 mil cabeças de gado por dia e exportando para mais de 100 países, consegue atender desde pequenos comércios até grandes redes varejistas, além de atacadistas e empresas do setor de foodservice.

Possuímos uma visão positiva para os próximos trimestres para a empresa, impulsionada pela forte demanda chinesa por carne bovina, que deve continuar sustentando as exportações da companhia, além de um aumento na disponibilidade de animais para abate no Brasil que pode começar a partir do segundo semestre e beneficiar as margens da operação. O índice de alavancagem encerrou o ano em 1,51x Dívida Líquida/EBITDA (vs. 1,57x no 4T20), menor patamar já atingido pela companhia.

Multiplan ON (MULT3)

A fundada como uma empresa full service, a Multiplan é uma das maiores empresas de shopping centers do Brasil, responsável pelo planejamento, desenvolvimento, propriedade e administração de seu portfólio de shopping centers. A companhia apresentou uma forte retomada em todas as suas frentes de operação em relação ao patamar antes da pandemia, com evolução na taxa de ocupação e uma taxa de inadimplência em queda, que resultou em um ótimo resultado financeiro por parte da Multiplan.

O período pandêmico ajudou a companhia a rever sua estratégia e acrescentar maior peso na vertente digital e omnicalidade, que acabam diversificando os canais de vendas e aumentando a fidelização do cliente, potencializando as vendo no longo prazo.

Multiplan iniciou a temporada de resultados para shoppings do 1T22 estabelecendo altas expectativas para o setor, que também não deve decepcionar. O destaque do trimestre foi o impressionante same-store-rent de 54%, representando um crescimento real de 0,6%, além de recordes nos números financeiros. O trimestre reforça nossa visão construtiva para o papel, havendo fortes sinais de que a recuperação operacional organicamente, através de principalmente de vendas e fluxo. Além disso, números prévios de abril apontam para continuidade na dinâmica de recuperação dos aluguéis. Dito isso, vemos Multiplan como um dos top picks setoriais, provando possuir um alto poder de barganha frente a seus lojistas e grande resiliência do portfólio durante a pandemia.

Do lado operacional, o destaque foi, como comentado antes, para a forte performance de same-store-rents de 54%, apresentando crescimento real, além de same-store-sales apresentar um crescimento de 12% em comparação ao mesmo período de 2019. Adicionalmente, os números prévios de abril indicam que a dinâmica deve continuar favorável para vendas apesar do fluxo ainda continuar 4% abaixo de níveis pré-pandêmicos – podendo indicar também que, ainda existe upside adicional para algumas métricas.

Petrobras PN (PETR4)

A Petrobras é uma das maiores produtoras de petróleo e gás do mundo. Em 2020 os campos operados pela companhia produziram 94,15% do petróleo e gás natural do Brasil, conforme dados da ANP. A companhia é líder na exploração e produção em águas profundas e ultraprofundas, tendo produção concentrada nas bacias de Campos e Santos. A companhia também atua nos mercados de refino, também sendo responsável pela maior parte da capacidade de refino no Brasil, sobretudo na região Sudeste. A Petrobras vem reposicionando seu portfólio em ativos de maior rentabilidade, com foco na desalavancagem financeira da estatal, que no 4T21 atingiu a marca de 1,1x Dívida líquida/Ebitda.

A companhia segue apresentando bons volumes de produção e redução no seu lifting cost (custo de extração) com maior participação das operações do pré-sal no portfólio. Esperamos a entrada em operação de novos poços a médio prazo, contribuindo para o aumento na produção. No curto prazo, alguns triggers: (i) continuidade da venda de ativos não estratégicos; (2) avanço do projeto de desinvestimento das refinarias; (3) perspectiva de novos anúncios de dividendos.

Em março a estatal anunciou uma nova descoberta de petróleo no pré-sal, em um bloco com a BP Energy do Brasil, encontrada na parte sul da Bacia de Campos, no bloco Alto de Cabo Frio Central, a 230 quilômetros da cidade do Rio de Janeiro.

Vale ON (VALE3)

A Vale é uma das maiores empresas mineradoras do mundo. Produz e comercializa minério de ferro, níquel, pelotas, minério de manganês, ferroligas, carvão cobre e outros metais. A companhia está envolvida em projetos de exploração mineral greenfield em seis países e opera um sistema de logística no Brasil e no mundo integrados a suas operações de mineração, permitindo assim entrega de seus produtos em diversos países. A companhia também investe nos setores de siderurgia e energia diretamente ou através de suas joint ventures. A companhia, além de ser uma das maiores mineradoras do mundo, apresenta uma diversificação de operações de minério de ferro no Brasil em três sistemas (Norte, Sudeste e Sul) que possuem capacidade de transporte e remessa própria.

Em nossa visão, a Vale é uma das principais beneficiadas pelo aumento do preço do minério internacional e da alta do dólar em relação ao real, visto que é uma das principais empresas exportadoras do país e está entre as empresas mineradoras mais relevantes do mundo. Além disso, seus produtos possuem um desconto em relação ao minério internacional e na hipótese de paridade entre esses valores, a empresa conseguiria capitalizar ganhos relativamente maiores que seus concorrentes estrangeiros.

O resultado da Vale do 4T21 foi marcado por eventos não recorrentes como as despesas relacionadas a Brumadinho de US$ 2,1 bilhões que impactou o Ebitda de US$ 4,8 bilhões (-30% t/t), ou US$ 6,9 bilhões ( -2% t/t) sem os efeitos não recorrentes e provisão adicional de US$ 1,1 bilhão para a Fundação Renova, ligada aos programas de auxílio em Mariana, que impactou o lucro líquido da companhia. O lucro de US$ 5,4 bilhões foi 39% superior ao 3T21 mesmo com os efeitos não recorrentes registrados no trimestre devido ao maior resultado financeiro de US$ 3,5 bilhões vs. US$ -350 milhões no 3T21, principalmente devido a reclassificação da variação cambial acumulada no patrimônio líquido.

Como principais risco seriam: (i) desaceleração da demanda mundial de minério, principalmente com arrefecimento de planos de desenvolvimento, como dos EUA; (ii) variação da taxa de câmbio dólar/real; (iii) riscos ambientais, como rompimento de barragens e poluição ambiental; e (iv) risco de paralização causada por chuvas.

Metodologia

A Carteira Semanal da Guide Investimentos é composta por cinco ações, com peso de 20% da carteira para cada ativo, selecionadas para o período de uma semana. Enviamos o relatório da carteira ao longo do primeiro dia útil da semana (às segundas-feiras), para os clientes conseguirem montar as posições no fechamento dessa sessão. Importante: as cotações de fechamento dos papéis selecionados é que são utilizadas para a apuração dos resultados da Carteira. Sendo assim, o relatório é válido do fechamento do primeiro dia útil da semana de referência até o fechamento do primeiro dia útil da próxima semana. Vale mencionar que não levamos em consideração na performance o custo operacional (como corretagem e emolumentos).

A seleção das ações é baseada em um critério mais dinâmico, um pouco diferente das nossas demais carteiras recomendadas (que tem uma característica mais estática de posicionamento). Procuramos buscar mais oportunidades de mercado, inclusive as de curtíssimo prazo, observando tendências, movimentos técnicos, momentum dos ativos, eventos e fluxos, além dos fundamentos das empresas.

Contatos
Conheça o nosso time de especialista da área de Investimentos.

RENDA VARIÁVEL
[email protected]

“Este relatório foi elaborado pela Guide Investimentos S.A. Corretora de Valores,  para uso exclusivo e intransferível de seu destinatário. Este relatório não pode ser reproduzido ou distribuído a qualquer pessoa sem a expressa autorização da Guide Investimentos S.A. Corretora de Valores. Este relatório é baseado em informações disponíveis ao público. As informações aqui contidas não representam garantia de veracidade das informações prestadas ou julgamento sobre a qualidade das mesmas e não devem ser consideradas como tal. Este relatório não representa uma oferta de compra ou venda ou solicitação de compra ou venda de qualquer ativo.  Investir em ações envolve riscos. Este relatório não contêm todas as informações relevantes sobre a Companhias citadas. Sendo assim, o relatório não consiste e não deve ser visto como, uma representação ou garantia quanto à integridade, precisão e credibilidade da informação nele contida. Os destinatários devem, portanto, desenvolver suas próprias análises e estratégias de investimentos. Os investimentos em ações ou em estratégias de derivativos de ações guardam volatilidade intrinsecamente alta, podendo acarretar fortes prejuízos e devem ser utilizados apenas por investidores experientes e cientes de seus riscos. Os ativos e instrumentos financeiros referidos neste relatório podem não ser adequados a todos os investidores. Este relatório não leva em consideração os objetivos de investimento, a situação financeira ou as necessidades específicas de cada investidor. Investimentos em ações representam riscos elevados e sua rentabilidade passada não assegura rentabilidade futura. Informações sobre quaisquer sociedades, valores mobiliários ou outros instrumentos financeiros objeto desta análise podem ser obtidas mediante solicitações. A informação contida neste documento está sujeita a alterações sem aviso prévio, não havendo nenhuma garantia quanto à exatidão de tal informação. A Guide Investimentos S.A. Corretora de Valores ou seus analistas não aceitam qualquer responsabilidade por qualquer perda decorrente do uso deste documento ou de seu conteúdo. Ao aceitar este documento, concorda-se com as presentes limitações. Os analistas responsáveis pela elaboração deste relatório declaram, nos termos do artigo 21 da Instrução da CVM N° 20, que: (I) Quaisquer recomendações contidas neste relatório refletem única e exclusivamente as suas opiniões pessoais e foram elaboradas de forma independente, inclusive em relação à Guide Investimentos S.A. Corretora de Valores. “

Compartilhar artigo

Este relatório foi elaborado pela Guide Investimentos S.A. Corretora de Valores, para uso exclusivo e intransferível de seu destinatário. Este relatório não pode ser reproduzido ou distribuído a qualquer pessoa sem a expressa autorização da Guide Investimentos S.A. Corretora de Valores. Este relatório é baseado em informações disponíveis ao público. As informações aqui contidas não representam garantia de veracidade das informações prestadas ou julgamento sobre a qualidade das mesmas e não devem ser consideradas como tal. Este relatório não representa uma oferta de compra ou venda ou solicitação de compra ou venda de qualquer ativo. Investir em ações envolve riscos. Este relatório não contêm todas as informações relevantes sobre a Companhias citadas. Sendo assim, o relatório não consiste e não deve ser visto como, uma representação ou garantia quanto à integridade, precisão e credibilidade da informação nele contida. Os destinatários devem, portanto, desenvolver suas próprias análises e estratégias de investimentos. Os investimentos em ações ou em estratégias de derivativos de ações guardam volatilidade intrinsecamente alta, podendo acarretar fortes prejuízos e devem ser utilizados apenas por investidores experientes e cientes de seus riscos. Os ativos e instrumentos financeiros referidos neste relatório podem não ser adequados a todos os investidores. Este relatório não leva em consideração os objetivos de investimento, a situação financeira ou as necessidades específicas de cada investidor. Investimentos em ações representam riscos elevados e sua rentabilidade passada não assegura rentabilidade futura. Informações sobre quaisquer sociedades, valores mobiliários ou outros instrumentos financeiros objeto desta análise podem ser obtidas mediante solicitações. A informação contida neste documento está sujeita a alterações sem aviso prévio, não havendo nenhuma garantia quanto à exatidão de tal informação. A Guide Investimentos S.A. Corretora de Valores ou seus analistas não aceitam qualquer responsabilidade por qualquer perda decorrente do uso deste documento ou de seu conteúdo. Ao aceitar este documento, concorda-se com as presentes limitações.

Formado pela ESPM-SP, com pós-graduação na FGV-SP e mestrado (MSc) em Management pela Nova School of Business and Economics (Nova SBE) e Erasmus na EM Lyon. Antes de ingressar na Guide, trabalhou por quase dois anos no BNP Paribas na Europa, na área de Global Markets na equipe de Equity Derivatives. ''A minha missão é estar sempre atualizado, antecipando tendências de mercado, através de análises, e oferecer de forma simples e objetiva ao investidor, estratégias de alocação com sólidos fundamentos.'' CNPI – 2934

Veja também