+0,00% R$0,00
+0,00% R$0,00
+0,00% Carregando...
Carregando...

Apito Final | Com visões otimistas para o setor manufatureiro, Ibovespa encerra o dia confortavelmente no verde.

Internacional
• Bolsas ganham forças com esperança de vacina e dados econômicos animadores;
• Indicadores americanos do mercado de trabalho e do setor manufatureiro registram melhoras relevantes em junho

Brasil
• Ibovespa acompanha exterior e encerra dia no verde;
• PMI do setor manufatureiro aponta para expansão em junho.


FECHAMENTO:

Ibovespa: 96.203
(+1,21%)

BR$/US$: 5,31
(-2,72%)

DI Jan/27: 6,53%
(-8 bps)

S&P 500: 3.115
(+0,50%)

Fonte: Bloomberg. Obs.: a taxa de câmbio utilizada é a referência da Bloomberg

MAIORES ALTAS:

ITUB4: R$ 26,10
(+2,55%)

BBDC4: R$ 21,16
(+2,22%)

B3SA3: R$ 56,03
(+1,71%)

MAIORES BAIXAS:

VALE3: R$ 54,54
(-2,47%)

IRBR3: R$ 10,21
(-7,18%)

BRFS3: R$ 20,50
(-3,57%)


Cenário Externo:

Mercados:

Ativos de risco internacionais tiveram uma nova sessão de ganhos na medida em que investidores avaliaram mais uma leva positiva de dados econômicos nos EUA e na Europa (vide o Mercados Hoje de hoje), além da esperança com o desenvolvimento de uma vacina contra a Covid-19. Os dados, como mencionamos ontem, seguem alimentando a narrativa de que a recuperação econômica terá formato de “V” (mais rápida). Diante da manutenção desta visão, os riscos do cenário (2ª onda de casos do coronavírus e potencial acirramento de tensões entre China e EUA) continuaram sendo marginalizados por investidores. Ao todo, tanto o S&P500, índice americano, como o STOXX 600, índice pan-europeu, encerraram o dia em terreno positivo.

 

Economia americana:

Uma série de indicadores referentes à economia americana voltou a reforçar o otimismo dos investidores com relação a retomada da atividade na maior economia do mundo. O relatório do ADP, avaliado como uma previa para o Relatório de Emprego de junho, que sai amanhã, apontou para a criação líquida de mais de 2,3 milhões de vagas de emprego no setor privado. Simultaneamente, o Índice de Gerentes de Compra (PMI, na sigla em inglês) do setor manufatureiro indicou que o setor, ao registrar 49,8 pts em junho, está muito próximo de voltar a apontar para a expansão (o limiar de 50,0 pontos divide as leituras entre expansão e contração do setor analisado). A pesquisa, produzida pelo Instituto Markit, apontou para um decréscimo no ritmo de queda na produção, estabilização no número de novos pedidos e queda no ritmo de perda de empregos no setor. Na mesma linha, um aumento na demanda devido aos estímulos apresentados no período e ao processo de reabertura econômica voltou a imprimir pressão altista sobre os preços.


BRASIL:

Mercados:

Ao longo do pregão desta quarta-feira, o Ibovespa seguiu passageiro do bom humor verificado no exterior. Ao longo do dia, o ânimo dos investidores foi sustentado especialmente pelos resultados animadores do teste inicial de uma vacina experimental que vem sendo produzida pela BioNtech e pela Pfizer contra a covid-19. Segundo a Bloomberg, o teste se mostrou seguro e levou pacientes a produzirem anticorpos contra o coronavírus. A melhora de sentimento também se fez sentir sobre o dólar no mercado cambial, que operou em queda contra o real, na esteira do enfraquecimento da divisa americana no mercado internacional. No mercado de juros, as taxas operaram em queda ao longo de todos os vértices da curva de juros, acompanhando tanto o movimento do dólar quanto a queda no risco país (CDS de 5 anos). De forma geral, o mercado segue precificando, em função do estado precário da economia, a manutenção de juros baixos por bastante tempo. O DI Jan/21, por exemplo, giram em torno dos 2,05%, indicando que há expectativa de que o Copom reduzirá a Selic novamente em 2020.

 

Atividade Econômica:

Assim como nos EUA, o PMI do setor manufatureiro ilustrou uma alta vigorosa no Brasil. Por aqui, o índice avançou de 38,3 em maio para 51,6 em junho – leitura que ficou acima dos 50,0 pts, limiar entre a expansão e contração da atividade. O robusto avanço no índice foi representando pelo crescimento na produção e nos novos pedidos às fábricas. Assim, a pesquisa mostrou que, junto com a melhora nas condições atuais, produtores se mostraram mais otimistas com o futuro. Não obstante, o dado reforçou que ainda há elevada capacidade ociosa e pressão sobre o mercado de trabalho no setor em função de uma demanda que ainda se encontra debilitada. As exportações, devido à queda no nível da renda estrangeira, também seguiram pressionadas. Por fim, na fronte dos preços, pressões inflacionarias derivaram principalmente da elevada cotação do dólar no período. Este movimento sinaliza que o IPP (Índice de Preços ao Produtor) do setor manufatureiro, que mostrou uma inflação de 0,87% no mês de maio, deverá seguir apresentando a mesma tendência em junho.

 

Cyrela:

No forte pregão dessa quarta-feira para o setor de construção civil, a companhia se destacou entre as principais altas do dia. Após inclusão da Guide Investimentos e outras casas de análise em suas carteiras mensais, o papel ganhou força e subiu 7% no pregão. O viés de retomada econômica e juros baixos tendem a impulsionar o papel nos próximos meses.

 

Vale:

A companhia teve o pior desempenho em termos de pontuação do índice. A performance do dia está ligada à ampliação dos limites da Zona de Autossalvamento (ZAS) das barragens Forquilha I, II, III e IV e Grupo, da mina de Fábrica, no Complexo de Paraopeba. Ainda, o recuo do minério ajuda a justificar a performance da ação.

 

Equipe Econômica

Conrado Magalhães
[email protected]

Alejandro Ortiz Cruceno
[email protected]

Victor Beyruti Guglielmi
[email protected]

“Este relatório foi elaborado pela Guide Investimentos S.A. Corretora de Valores, para uso exclusivo e intransferível de seu destinatário. Este relatório não pode ser reproduzido ou distribuído a qualquer pessoa sem a expressa autorização da Guide Investimentos S.A. Corretora de Valores. Este relatório é baseado em informações disponíveis ao público. As informações aqui contidas não representam garantia de veracidade das informações prestadas ou julgamento sobre a qualidade das mesmas e não devem ser consideradas como tal. Este relatório não representa uma oferta de compra ou venda ou solicitação de compra ou venda de qualquer ativo. Investir em ações envolve riscos. Este relatório não contêm todas as informações relevantes sobre a Companhias citadas. Sendo assim, o relatório não consiste e não deve ser visto como, uma representação ou garantia quanto à integridade, precisão e credibilidade da informação nele contida. Os destinatários devem, portanto, desenvolver suas próprias análises e estratégias de investimentos. Os investimentos em ações ou em estratégias de derivativos de ações guardam volatilidade intrinsecamente alta, podendo acarretar fortes prejuízos e devem ser utilizados apenas por investidores experientes e cientes de seus riscos. Os ativos e instrumentos financeiros referidos neste relatório podem não ser adequados a todos os investidores. Este relatório não leva em consideração os objetivos de investimento, a situação financeira ou as necessidades específicas de cada investidor. Investimentos em ações representam riscos elevados e sua rentabilidade passada não assegura rentabilidade futura. Informações sobre quaisquer sociedades, valores mobiliários ou outros instrumentos financeiros objeto desta análise podem ser obtidas mediante solicitações. A informação contida neste documento está sujeita a alterações sem aviso prévio, não havendo nenhuma garantia quanto à exatidão de tal informação. A Guide Investimentos S.A. Corretora de Valores ou seus analistas não aceitam qualquer responsabilidade por qualquer perda decorrente do uso deste documento ou de seu conteúdo. Ao aceitar este documento, concorda-se com as presentes limitações.Os analistas responsáveis pela elaboração deste relatório declaram, nos termos do artigo 21 da Instrução CVM nº.598/2018, que: (I) Quaisquer recomendações contidas neste relatório refletem única e exclusivamente as suas opiniões pessoais e foram elaboradas de forma independente, inclusive em relação à Guide Investimentos S.A. Corretora de Valores.“
Bitnami