Cotações por TradingView

Apito Final | Distante, mas chegando

Tempo de leitura: 6 minutos

Internacional

• De olho no relatório de emprego nos EUA, índices internacionais encerram mais uma semana com desempenhos positivos;
• Relatório do emprego surpreende ao registra a criação de quase um milhão de vagas de emprego em julho nos EUA;
• Inflação de salários avança além do esperado na maior economia do mundo.

Brasil

• A despeito de todos os riscos presentes no cenário, ativos locais tem sessão de final da semana positiva;
• Produção de veículos despenca em julho, evidenciando pressão dos gargalos.


FECHAMENTO

Ibovespa: 122.810 (+0,97%) ­­
BR$/US$: 5,22 (+1,16%)
DI Jan/27: 9,41% (+2 bps)
S&P 500: 4.436 (+0,17%)

PRINCIPAIS ALTAS:

ELET3: R$ 41,25 (+4,09%)
SANB11: R$ 40,88 (+3,97%)
EMBR3: R$ 19,23 (+3,28%)

PRINCIPAIS BAIXAS:

AMER3: R$ 46,50 (-2,41%)
KLBN11: R$ 24,44 (-1,05%)
FLRY3: R$ 22,90 (-0,95%)

Fonte: Bloomberg. Obs: a taxa de câmbio utilizada é a referência da Bloomberg


Cenário Externo

À ESPERA DO PLENO EMPREGO

Mercados… Mercados internacionais caminharam para encerrar mais uma semana com desempenhos estelares, com o S&P500, índice Nova Iorquino, rompendo o topo histórica mais uma vez. É a 43a vez que o índice faz isto durante o corrente ano. O impulso aos mercados se deu totalmente em função do relatório de emprego americano, que registrou forte criação de empregos durante o mês de julho, confirmando a continuidade no processo de recuperação do mercado laboral. Devidamente, e em resposta à inflação de salários acima do esperado, o rendimento dos títulos americanos saltou, levando consigo  o dólar global, que se mantém em patamares ainda bastante elevados.

Mercado de trabalho americano surpreende novamente… O mercado de trabalho americano apresentou forte criação de 943 mil empregos em julho, acelerando levemente o ritmo com relação ao resultado de junho, quando criou 939 mil. Com isso, a taxa de desemprego caiu 0,50 ponto percentual para 5,4%, ao passo que a ocupação total passou para 146 milhões, ficando, ainda, cerca de 7 milhões distante do nível de pleno emprego. O grosso da criação de empregos se concentrou no setor de serviços (659 mil) – especialmente nos setores de lazer e hospitalidade e educação – e público (240 mil), ao passo que o setor de bens adicionou apenas 44 mil empregos. A taxa de participação avançou ligeiramente de 61,6% para 61,7%, indicando gradual, porém incompleta, recomposição na oferta de trabalho. De modo geral, o resultado é altamente promissor e segue confirmando o forte processo de recuperação da maior economia do mundo.

Inflação de salários avança além da expectativa… Enquanto isso, o salário médio por hora trabalhada avançou 0,40% na margem para US$ 30,54, registrando variação interanual de 4%. Os salários continuam com uma pressão altista em função do forte desequilíbrio entre a oferta e demanda por trabalho. Enquanto a demanda por trabalho, evidente nas oportunidades de emprego, registra máximas históricas, a oferta tarda mais para responder, algo que o ainda reduzido nível da taxa de participação deixa claro. Ainda assim, é importante lembrar que, de acordo com o IPC esperado para julho, o avanço dos preços continua sendo maior do que a alta dos rendimentos, configurando perda de renda real. A divulgação da produtividade do trabalho no 2T2020 na semana que vem também será um dado de suprema importância: caso registre avanço maior do que os salários no período, não há por que se preocupar com esta fonte de pressão inflacionária.


Brasil

Ignorando os riscos

Mercados… Surpreendente, ativos de risco domésticos operaram em linha com os ativos internacionais. Bolsa, juros e dólar valorizaram ao longo da sessão, refletindo uma certa ignorância dos investidores com relação aos mais recentes ruídos e sinais produzidos por Brasília. Mesmo em meio à forte elevação do risco fiscal produzida pela questão dos precatórios, do Refis e, hoje, pela intenção da ala governista de retirar os precatórios do teto, ativos mantiveram trajetória positiva ao longo da sessão, de olho apenas no desempenho dos mercados americanos. O CDS de cinco anos, entretanto, contou uma histórica mais condizente com o cenário ao operar em alta, ultrapassando, após um longo período, o patamar de 180 pontos. 

Produção de veículos despenca em julho… Como noticiado pela Anfavea, a produção de veículos despencou 4,8% me julho, novamente colocando em evidência às restrições à produção trazidas pelos gargalos de oferta que atingem não só a indústria brasileira, como as internacionais. Trata-se de uma normalização ainda incompleta das cadeias globais de suprimento. A produção de automóveis caiu 5,4%; comerciais leves, -3,6%; ônibus, -7,6%; caminhões, -2,0%. Na comparação interanual, a produção de veículos registra queda de -4,2% e retração de 22% no bimestre. Até que as condições de oferta – vulgo, por exemplo, falta de chips – não tenham uma normalização mais acentuada, dificilmente o setor automotivo conseguirá manter a produção em ritmo confortável.

Equipe Econômica

Conrado Magalhães
[email protected]
Alejandro Ortiz Cruceno
[email protected]
Alejandro Ortiz Cruceno
[email protected]
Victor Beyruti Guglielmi
[email protected]

 
“Este relatório foi elaborado pela Guide Investimentos S.A. Corretora de Valores,  para uso exclusivo e intransferível de seu destinatário. Este relatório não pode ser reproduzido ou distribuído a qualquer pessoa sem a expressa autorização da Guide Investimentos S.A. Corretora de Valores. Este relatório é baseado em informações disponíveis ao público. As informações aqui contidas não representam garantia de veracidade das informações prestadas ou julgamento sobre a qualidade das mesmas e não devem ser consideradas como tal. Este relatório não representa uma oferta de compra ou venda ou solicitação de compra ou venda de qualquer ativo.  Investir em ações envolve riscos. Este relatório não contêm todas as informações relevantes sobre a Companhias citadas. Sendo assim, o relatório não consiste e não deve ser visto como, uma representação ou garantia quanto à integridade, precisão e credibilidade da informação nele contida. Os destinatários devem, portanto, desenvolver suas próprias análises e estratégias de investimentos. Os investimentos em ações ou em estratégias de derivativos de ações guardam volatilidade intrinsecamente alta, podendo acarretar fortes prejuízos e devem ser utilizados apenas por investidores experientes e cientes de seus riscos. Os ativos e instrumentos financeiros referidos neste relatório podem não ser adequados a todos os investidores. Este relatório não leva em consideração os objetivos de investimento, a situação financeira ou as necessidades específicas de cada investidor. Investimentos em ações representam riscos elevados e sua rentabilidade passada não assegura rentabilidade futura. Informações sobre quaisquer sociedades, valores mobiliários ou outros instrumentos financeiros objeto desta análise podem ser obtidas mediante solicitações. A informação contida neste documento está sujeita a alterações sem aviso prévio, não havendo nenhuma garantia quanto à exatidão de tal informação. A Guide Investimentos S.A. Corretora de Valores ou seus analistas não aceitam qualquer responsabilidade por qualquer perda decorrente do uso deste documento ou de seu conteúdo. Ao aceitar este documento, concorda-se com as presentes limitações. Os analistas responsáveis pela elaboração deste relatório declaram, nos termos do artigo 21 da Resolução CVM nº 20, que: (I) Quaisquer recomendações contidas neste relatório refletem única e exclusivamente as suas opiniões pessoais e foram elaboradas de forma independente, inclusive em relação à Guide Investimentos S.A. Corretora de Valores.“

Relacionados

Apito Final | Bolsas fecharam novembro com novos riscos no radar

Internacional • Normalização monetária antecipada e receios com Ômicron derrubaram bolsas globais;• Confiança do consumidor americano teve nova queda em novembro. Brasil • Aprovação [...]

Rafael Gabriel Pacheco - 30/11/2021

Rio Bravo: Olhar Atento | A taxa de desemprego ficou em 12,6% no trimestre encerrado em setembro

A taxa de desemprego ficou em 12,6% no trimestre encerrado em setembro, ficando abaixo da expectativa do mercado (12,7%). Essa taxa [...]

Rio Bravo - 30/11/2021

Guide Mercados Hoje: Receio com ômicron mantém mercados sob pressão

No Mercados Hoje falamos sobre a abertura do mercado e listamos os principais acontecimentos do noticiário e da agenda econômica no [...]

Victor Beyruti Guglielmi - 30/11/2021
Logo o guia financeiro

Entrar

Como deseja continuar?

Abra sua conta

Preencha os campos abaixo
ou use uma das opções