Segundo Tempo: 6ª feira de ressaca

Tempo de leitura: 5 minutos

Introdução: As bolsas de Nova York e Europa recuam, em meio a incertezas políticas envolvendo a Catalunha, e dados americanos mais fracos. Assim, os mercados internacionais vão apresentando uma maior aversão a risco. Para as commodities, viés de queda também para o petróleo. No Brasil, Ibovespa recua, dólar avança, e os DI’s não mostram direções claras. Por aqui, os investidores digerem os dados do IPCA de Setembro, e ficam atentos aos movimentos de Brasília.


CENÁRIO EXTERNO: DIA DE PAYROLL.

Reflexos… O mercado de trabalho americano refletiu, em setembro, os furacões que atingiram o país. Houve uma contração de 33 mil vagas, contra os +80 mil esperados pelo mercado, segundo a Bloomberg , após criação de 169 mil em agosto. A taxa de desemprego, no entanto, recuou: de 4,4% para 4,2%. Mais: os salários-hora subiram 2,9% a/a, acima dos 2,6% esperados. Ou seja: apesar da contração de vagas (efeito que é considerado pontual), o mercado segue aquecido por lá.

Projeções… Neste contexto, aumentou a probabilidade de o Fed subir os juros até o final do ano, de acordo com o mercado. Hoje, segundo dados da Bloomberg, precifica-se uma probabilidade de 76%. Ontem, era de 73%. Um dia antes, 70%. O dólar index, no mês, segue em alta (pouco acima de 0,8%). E pode continuar assim, considerando que os efeitos negativos dos furacões serão temporários…

Mercados… As bolsas dos EUA operam em leve baixa, acompanhando o movimento que prevaleceu nos mercados europeus. Por lá, segue a preocupação com o futuro da Catalunha. O dólar, que ganhou forças pela manhã, retrocedeu, e perde ímpeto. Para as commodities, o viés ainda é de queda, e o petróleo (brent) recua mais de 2% (e tenta se sustentar acima dos US$55/barril).


BRASIL: DIA DE IPCA.

O destaque do dia era o IPCA de setembro. A inflação subiu 0,16% frente a agosto, acima dos 0,09% esperados pelo mercado. Os preços livres avançaram 0,13%, enquanto os administrados subiram 0,24%. Em 12 meses, houve uma ligeira alta: foi de 2,46% para 2,54%. Para outubro, espera-se uma nova elevação, que possa aproximar o IPCA de 2,7%.

Mais: o grupo que mais contribuiu para a alta foi o de “Transportes” (+0,14 p.p.), puxado pela elevação das passagens aéreas. Do lado contrário, a maior contribuição de baixa veio do grupo de “Alimentação e Bebidas” (-0,10 p.p.). Enfim, o resultado mostra uma inflação ainda comportada, e embora os dados reportados fossem ligeiramente acima do esperado, não alta o quadro de cortes dos juros no curto prazo.

A chapa, continua, quente. Do lado “político”, os investidores ainda digerem as recentes mudanças envolvendo a base aliada de Temer. Conforme abordamos pela manhã, causou mal estar a decisão do PSC de ceder uma vaga ao Bonifácio de Andrade (PSDB-MG) na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ). O deputado tinha sido retirado da vaga do partido do PSDB no colegiado da CCJ.

Refis, também no radar. Os investidores também acompanham, com cautela, os avanços do “novo Refis”. O Planalto estuda deixar a decisão da MP somente depois da votação da 2ª denúncia contra Michel Temer. Quanto ao cronograma, o Senado deve enviar na próxima 3ª (10) ao Planalto o texto do Refis. E, a partir daí, se inicia o prazo de 15 dias úteis para que a proposta seja sancionada.

Dia mais negativo, como era esperado. Nesse contexto, o Ibovespa recua, e pressões de alta são observadas nos mercados de câmbio. Já os DI’s, seguem sem direções claras, embora apresente, também, um viés de alta. Assim, o quadro segue conforme a percepção que tínhamos ainda pela manhã. O exterior, mais negativo para emergentes, se sobrepõe, enquanto o quadro político local contribui para a cautela dos investidores.

 

 

Ignacio Crespo Rey – Economista

 


Sobre o fechamento do último pregão:

Ibovespa: +0,86%, aos 77.247 pontos;
Real/Dólar: +0,40%, cotado a R$3,147;
Dólar Index: +0,55%, 93.972;
DI Jan/21: +10 pontos base; 8,980%;
S&P 500: +0,51%, aos 2.550 pontos.


*Por volta das 14h06, horário de Brasília. Obs.: a taxa de câmbio utilizada é a referência da Bloomberg.

Contatos

Renda Variável*


Luis Gustavo Pereira – CNPI
[email protected]

Equipe Econômica

Ignácio Crespo Rey
[email protected]

Lucas Stefanini
[email protected]

Rafael Gad
[email protected]

*A área de Renda Variável é a responsável por todas as recomendações de valores mobiliários contidas neste relatório.
“Este relatório foi elaborado pela Guide Investimentos S.A. Corretora de Valores, para uso exclusivo e intransferível de seu destinatário. Este relatório não pode ser reproduzido ou distribuído a qualquer pessoa sem a expressa autorização da Guide Investimentos S.A. Corretora de Valores. Este relatório é baseado em informações disponíveis ao público. As informações aqui contidas não representam garantia de veracidade das informações prestadas ou julgamento sobre a qualidade das mesmas e não devem ser consideradas como tal. Este relatório não representa uma oferta de compra ou venda ou solicitação de compra ou venda de qualquer ativo. Investir em ações envolve riscos. Este relatório não contêm todas as informações relevantes sobre a Companhias citadas. Sendo assim, o relatório não consiste e não deve ser visto como, uma representação ou garantia quanto à integridade, precisão e credibilidade da informação nele contida. Os destinatários devem, portanto, desenvolver suas próprias análises e estratégias de investimentos. Os investimentos em ações ou em estratégias de derivativos de ações guardam volatilidade intrinsecamente alta, podendo acarretar fortes prejuízos e devem ser utilizados apenas por investidores experientes e cientes de seus riscos. Os ativos e instrumentos financeiros referidos neste relatório podem não ser adequados a todos os investidores. Este relatório não leva em consideração os objetivos de investimento, a situação financeira ou as necessidades específicas de cada investidor. Investimentos em ações representam riscos elevados e sua rentabilidade passada não assegura rentabilidade futura. Informações sobre quaisquer sociedades, valores mobiliários ou outros instrumentos financeiros objeto desta análise podem ser obtidas mediante solicitações. A informação contida neste documento está sujeita a alterações sem aviso prévio, não havendo nenhuma garantia quanto à exatidão de tal informação. A Guide Investimentos S.A. Corretora de Valores ou seus analistas não aceitam qualquer responsabilidade por qualquer perda decorrente do uso deste documento ou de seu conteúdo. Ao aceitar este documento, concorda-se com as presentes limitações.Os analistas responsáveis pela elaboração deste relatório declaram, nos termos do artigo 17 da Instrução CVM nº. 483/10, que: (I) Quaisquer recomendações contidas neste relatório refletem única e exclusivamente as suas opiniões pessoais e foram elaboradas de forma independente, inclusive em relação à Guide Investimentos S.A. Corretora de Valores.“

Relacionados

Apito Final | (Ainda) entre a cruz e a espada

Internacional Sem novidades no radar, ativos internacionais dão continuidade a perdas após testar máximas consecutivamente nas últimas semanas;Em dia fraco de indicadores, [...]

Alejandro Ortiz Cruceno - 20/04/2021

Rio Bravo: Olhar Atento |O PLN

O Congresso aprovou ontem o PLN que reedita o Programa de Manutenção do Emprego e da Renda e o Pronampe, duas [...]

Rio Bravo - 20/04/2021

Guide Empresas - Vale e Carrefour divulga dados operacionais do 1T21; BRMalls retoma operações de Shoppings

Vale: Cia apresenta dados de produção referente ao 1T21Impacto: NeutroCarrefour: Cia divulga dados de vendas do 1T21Impacto: Marginalmente PositivoBrMalls: Cia anuncia [...]

Luis Sales - 20/04/2021
Logo o guia financeiro

Entrar

Como deseja continuar?

Abra sua conta

Preencha os campos abaixo
ou use uma das opções